i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Indicada de Trump à Suprema Corte

Amy Coney Barrett recebe aprovação do Comitê Judiciário do Senado dos EUA

    • Gazeta do Povo
    • 22/10/2020 11:41
    amy coney barrett george floyd
    A juíza Amy Coney Barrett, indicada para a Suprema Corte| Foto: Demetrius Freeman - Pool/Getty Images/AFP

    O Comitê Judiciário do Senado aprovou nesta quinta-feira (22) a nomeação da juíza conservadora Amy Coney Barrett à Suprema Corte dos Estados Unidos, avançando no processo de confirmação da indicada do presidente Donald Trump, que deve culminar em uma votação no plenário do Senado na próxima segunda-feira (26).

    A comissão é majoritariamente republicana e por isso a aprovação de Barrett já era esperada. Os democratas recusaram-se a participar da votação desta quinta-feira em protesto, alegando que os republicanos estão sendo hipócritas em levar o processo adiante em ano eleitoral quando, em 2016, recusaram-se a confirmar o indicado do então presidente Barack Obama à Suprema Corte após a morte do juiz Antonin Scalia – usando a mesma justificativa da disputa eleitoral. Por causa da ausência dos democratas, Barrett recebeu 12 votos favoráveis no comitê, composto por 22 senadores, e nenhum contrário.

    Protesto democrata: Cadeiras dos senadores democratas foram ocupadas por fotos de americanos que se beneficiaram do Obamacare | Foto: Hannah McKay/Pool/Getty Images/AFP
    Protesto democrata: Cadeiras dos senadores democratas foram ocupadas por fotos de americanos que se beneficiaram do Obamacare | Foto: Hannah McKay/Pool/Getty Images/AFP| AFP

    Durante a sessão de votação, o senador republicano Ted Cruz disse que a confirmação de Barrett "é, de muitas maneiras, a realização mais importante que o presidente Trump alcançou no cargo".

    Se ela for confirmada ao cargo de juíza da Suprema Corte na semana que vem – e tudo indica que será – o máximo tribunal de justiça dos Estados Unidos terá uma confortável maioria conservadora de 6 contra 3 progressistas – apesar de que, em algumas ocasiões, magistrados indicados por Trump votaram em favor dos interesses dos democratas e contra a Casa Branca.

    O presidente do Comitê Judiciário, o senador republicano Lindsey Graham, defendeu o histórico de Barrett frente às críticas dos democratas de que a fé da indicada, que é católica, poderia interferir em seu trabalho na Suprema Corte. "Já estou aqui há algum tempo e nunca vi ninguém mais capaz do que a juíza Barrett sobre a lei", disse ele, elogiando seu "profundo e amplo entendimento da lei".

    Durante a sabatina no Comitê Judiciário, Barrett defendeu que "os tribunais não foram criados para resolver todos os problemas nem corrigir todas as falhas da vida pública", que "as decisões políticas e os juízos de valor do governo devem ser feitos pelos poderes políticos" e que ela faz de tudo para "alcançar o resultado proposto pela lei", independentemente de suas preferências.

    1 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 1 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

    • S

      Saber é poder

      ± 0 minutos

      Linda. Musa.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso