Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Soldado coloca uma bandeira do regime sírio no topo de um prédio em Al Qusair | Reuters/Sana/Divulgação
Soldado coloca uma bandeira do regime sírio no topo de um prédio em Al Qusair| Foto: Reuters/Sana/Divulgação

A principal aliança opositora síria pediu nesta quarta-feira (5) que a comunidade internacional atue imediatamente para proteger os civis depois que o regime anunciou que recuperou o controle de Al Qusair, que fica próximo da fronteira com o Líbano.

A Coalizão Nacional Síria (CNFROS) afirmou em comunicado que "podem ocorrer massacres terríveis e coletivos se a comunidade internacional seguir como espectador".

Segundo a oposição, a falta de equilíbrio fez com que as forças do regime de Bashar al Assad, apoiadas pelo grupo xiita libanês Hezbollah, conseguissem se infiltrar em Al Qusair e controlar seus bairros.

Por isso, os rebeldes pediram à ONU e às potências internacionais que assumam a responsabilidade "de intervir de maneira rápida para proteger os civis e pôr um limite na prática de vingança sistemática de Assad, que derrama o sangue dos filhos do povo sírio".

A CNFROS assegurou que a revolução prosseguirá contra a injustiça e a opressão.

O regime anunciou hoje que recuperou o controle total da estratégica cidade de Al Qusair, após mais de duas semanas de ofensiva contra os rebeldes.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]