i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Pós-guerra

Ataques no Iraque batem recorde, diz o Pentágono

  • PorReuters/Brasil Online/O Globo Online
  • 18/12/2006 18:42

Os ataques às forças lideradas pelos Estados Unidos no Iraque, às forças locais e a civis cresceram 22 por cento e atingiram níveis recordes, disse o Pentágono em seu novo relatório trimestral sobre a guerra, na segunda-feira.

O relatório também aponta um aumento nas vítimas civis, que atribui à atuação dos esquadrões da morte sectários, ajudados por membros das forças iraquianas.

O texto foi apresentado no dia em que Robert Gates tomou posse como secretário da Defesa dos EUA, substituindo Donald Rumsfeld, muito criticado pela forma como comandava o conflito.

``Os níveis dos ataques - tanto os gerais quanto em categorias mensuráveis específicas - foram os maiores já registrados durante este período de relato'', disse o relatório, apresentado ao Congresso.

O número médio de ataques semanais subiu de 784 no trimestre anterior para 959 entre 12 de agosto e 10 de novembro, segundo as cifras do Pentágono.

Os comandantes norte-americanos dizem que continuam enfrentando a insurgência e os militantes da Al Qaeda, mas que o principal problema atualmente é a violência entre sunitas e xiitas.

De acordo com o relatório, o número de vítimas civis subiu 2 por cento em relação ao trimestre anterior e 60 por cento em um ano.

``Esquadrões da morte xiitas obtiveram apoio de alguns elementos do Serviço Policial Iraquiano e da Polícia Nacional, que facilitaram a liberdade de movimento e forneceram alertas de antemão sobre operações iminentes'', disse o relatório. ``Essa é uma importante razão para os níveis maiores de assassinatos e execuções.''

O relatório diz que no trimestre houve uma média diária de 93 mortes de civis, embora o texto alerte que os números não são precisos, por tomarem como referência relatos iniciais não confirmados. O Pentágono afirma, porém, que os números servem para traçar comparações com períodos anteriores.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.