Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Segundo jornal, nenhuma autoridade americana iria ao evento, mas atletas do país ainda participariam das competições
Segundo jornal, nenhuma autoridade americana iria ao evento, mas atletas do país ainda participariam das competições| Foto: EFE/EPA/JIM LO SCALZO

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta quinta-feira (18) que seu governo vem considerando um boicote diplomático aos Jogos Olímpicos de Inverno em Pequim, em fevereiro do ano que vem, o que significaria que nenhuma autoridade americana iria ao evento.

“É algo que estamos considerando”, respondeu Biden, ao ser perguntado a respeito por repórteres na Casa Branca no início de sua reunião bilateral com o primeiro-ministro do Canadá, Justin Trudeau.

O jornal Washington Post informou na quarta-feira (17), citando fontes ligadas ao governo dos EUA, que se espera que a Casa Branca anuncie que nem Biden nem qualquer outro funcionário do governo participará dos Jogos na capital chinesa. O evento esportivo será realizado de 4 a 20 de fevereiro.

Segundo o jornal, o boicote diplomático seria uma reação às violações dos direitos humanos por parte do governo chinês, sem prejudicar os atletas americanos.

Segundo as fontes do jornal, o gabinete de Biden ainda não tomou uma decisão, embora uma recomendação formal tenha sido feita ao presidente dos EUA, que ele deve aprovar até o fim deste mês.

As fontes indicaram que o momento do processo não tem nada a ver com a reunião virtual da última segunda-feira (terça-feira na China) entre Biden e o ditador da China, Xi Jinping.

A Casa Branca não mencionou no comunicado emitido após a reunião da última segunda se os Jogos Olímpicos haviam sido discutidos. Em sua nota, o governo americano apenas observou que Biden transmitiu a Xi as preocupações de Washington sobre “práticas em Xinjiang, Tibete e Hong Kong, assim como sobre os direitos humanos de forma mais ampla”.

Contudo, nesta quinta, em conversa com a imprensa a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, esclareceu que os dois chefes de Estado não conversaram sobre o evento esportivo. Ainda assim, sem mencionar um possível boicote diplomático, ela disse que os EUA estão preocupados com “abusos dos direitos humanos” por parte do governo chinês em lugares como a província de Xinjiang.

O Washington Post destacou que durante meses os funcionários do gabinete de Biden permaneceram em silêncio e se recusaram a especular sobre se o presidente apoiaria um boicote total aos Jogos, o que significaria a ausência dos atletas americanos.

Entretanto, de acordo com o relato das fontes, agora que a cúpula virtual entre Biden e Xi aconteceu, há menos motivos para adiar o anúncio de um boicote diplomático.

A esse respeito, o Washington Post divulgou que o governo dos EUA informará seus aliados sobre a decisão, embora lhes permita adotar suas próprias resoluções sobre o assunto.

Os legisladores democratas e republicanos, incluindo a presidente da Câmara, Nancy Pelosi, defenderam o boicote em protesto contra as violações dos direitos humanos na China.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]