i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
cooperação

Brasil e Estados Unidos estabelecem novas prioridades no combate ao racismo

Encontro reuniu representantes dos dois governos, membros da sociedade civil e empresas. Plano de ação prioriza parcerias em educação, saúde, esportes e segurança

  • PorAgência Brasil
  • 21/05/2010 15:29

Brasil e Estados Unidos estabeleceram novas prioridades de parceria na área de combate ao racismo e promoção da igualdade racial. Em reunião finalizada nesta sexta-feira (21), representantes de governos, sociedade civil e empresas destacaram como prioridade parcerias em saúde, educação, esportes e segurança pública. O desafio agora é tornar mais efetivo o Plano de Ação Conjunta entre Brasil e Estados Unidos para Eliminação da Discriminação Étnico-racial e Promoção da Igualdade, assinado em 2008.

"Nossos governos vão guiar este processo, mas a maior parte da energia e do vigor para colocar esse plano em prática virá da sociedade civil e do setor privado", destacou o secretário-assistente para Assuntos do Hemisfério Ocidental dos EUA, Arturo Valenzuela. Além do movimento social negro dos dois países, já se comprometeram com o plano de ação empresas como a Coca-Cola, Motorola e American Express.

"Sob o ponto de vista do Departamento de Estado dos Estados Unidos, esse é um evento com importância sem precedentes. Estamos fazendo uma diplomacia diferente. Uma diplomacia de inclusão social e combate ao racismo. Avançamos ao eleger um presidente negro, mas ainda temos muitas questões a resolver. O intercâmbio de experiência pode ajudar tanto o Brasil, quanto os EUA."

Para o ministro da Secretaria Especial de Políticas de Promoção de Igualdade Racial (Seppir), Eloi Ferreira, o encontro em Atlanta foi vitorioso e revelou o interesse dos norte-americanos em iniciativas desenvolvidas no Brasil. Entre elas, os estudos sobre anemia falciforme, doença prevalente na população negra, mas ainda pouco pesquisada nos EUA.

"Faremos um encontro da área de saúde em setembro para a troca de experiências entre pesquisadores e profissionais de saúde", conta Eloi. "Também vamos seguir no intercâmbio sobre segurança pública, principalmente para aprimorar os currículos das academias policiais, que nos Estados Unidos já estão mais avançadas nesse sentido."

Empresários negros norte-americanos que participaram do encontro revelaram interesse em atuar no Brasil, em parceria com empresários afrobrasileiros, durante a Copa e as Olimpíadas. O legado dos Jogos Olímpicos para a população negra de Atlanta, no entanto, foi criticado pelos representantes da delegação brasileira.

"Não houve inclusão social nos projetos desenvolvidos pelas empresas", considera a empresária paulista Adriana Barbosa, do projeto Feira Preta, que participou do encontro sobre o Plano de Ação Brasil-EUA. "Temos muito a aprender sobre empreendedorismo jovem, mas também temos muito a ensinar sobre economia solidária."

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.