• 27/07/2020 17:25
Pacotes não solicitados

Agricultores norte-americanos recebem “sementes misteriosas” vindas da China

  • 27/07/2020 17:25
    • Gazeta do Povo
    Agricultores de diversos estados norte-americanos estão recebendo, sem terem solicitado, pacotes com sementes vindos da China (Imagem: Reprodução/Washington State Department of Agriculture)
    Agricultores de diversos estados norte-americanos estão recebendo, sem terem solicitado, pacotes com sementes vindos da China (Imagem: Reprodução/Washington State Department of Agriculture)| Foto:

    Nos últimos dias, agricultores de vários estados norte-americanos têm relatado o recebimento de pacotes de sementes não solicitados vindos da China. Autoridades locais já emitiram alertas a respeito e recomendaram aos produtores que não plantem as sementes, vez que ainda não se sabe se elas são nocivas. No Estado de Washington, o governo também pediu às pessoas que receberam os pacotes que não descartem os produtos, pois futuramente as sementes podem ser utilizadas como evidência caso alguma situação mais grave venha à tona.

    Já no Kentucky, cidadãos que receberem sementes chinesas que não encomendaram devem contatar o departamento agrícola estadual imediatamente. "Neste momento, não temos informações suficientes para saber se isso é uma farsa, brincadeira, fraude ou ato de bioterrorismo agrícola", afirmou à imprensa internacional o comissário da Agricultura do estado, Ryan Quarles. "As sementes podem causar doenças desconhecidas nas plantações, prejudicar o gado e até ameaçar o meio ambiente", completou.

    Uma das hipóteses trabalhadas pelas autoridades é a de que vendedores chineses estejam usando informações, como o endereço, de consumidores americanos cadastradas em outros sites para fazer vendas falsas, a fim de aumentar a classificação positiva dos produtos em sites de compra e venda.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.