Washington – Em meio à pressão para redefinir sua política no Iraque, o presidente norte-americano, George W. Bush, e autoridades da segurança fizeram ontem a primeira das reuniões que têm por objetivo traçar uma nova estratégia para o conflito.

A rapidez da organização da reunião é mais um sinal da renovada pressão que sofre o governo Bush para mudar os rumos da ocupação no país árabe após a derrota republicana nas eleições legislativas de uma semana atrás.

A comissão bipartidária, encabeçada pelo ex-secretário de Estado James A. Baker e pelo ex-congressista democrata Lee Hamilton, deve apresentar antes do final deste ano suas recomendações para uma nova estratégia para a guerra.

As conclusões da comissão de estudo para o Iraque, formada por iniciativa do Congresso para avaliar a situação no país, são alvo de grande expectativas nos EUA devido à persistência da violência e à ausência de perspectiva para a paz e a retirada das tropas americanas.

Bush prometeu levar em consideração as conclusões a que chegar o grupo, do qual também participam o vice-presidente, Dick Cheney; o conselheiro nacional de segurança, Stephen Hadley; a secretária de Estado, Condoleezza Rice; o demissionário secretário de Defesa, Donald Rumsfeld e o embaixador dos EUA no Iraque, Zalmay Khalilzad.

Pressão

Após vencerem as eleições legislativas dos EUA, na terça-feira, os democratas esperam apenas o início do ano legislativo de 2007 para controlarem oficialmente o Congresso, mas desde já negociam a aprovação de uma série de mudanças nos rumos do país.

O conflito no Iraque foi apontado por especialistas como o principal motivo para o fracasso do partido de Bush nas eleições, ao lado dos repetidos escândalos de corrupção envolvendo legisladores republicanos.

Enquanto cede em relação ao Iraque, Bush se apressa para tentar aprovar no Congresso outras medidas de seu interesse, inclusive a captação de recuros a serem aplicados na intervenção militar. "Qualquer partido tem a responsabilidade de garantir que as tropas tenham o apoio necessário para sua missão no Iraque", disse Bush ontem.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]