Para John Hoar, que vota em eleições presidenciais norte-americanas desde antes do nascimento de Hillary Clinton, uma das melhores razões para elegê-la presidente é que a senadora já viu em primeira mão como é feito o trabalho presidencial.

"Eu a acompanho desde que ela apareceu ao lado de seu marido, em 1992. Ele fez um bom trabalho como presidente, e ela também fará", disse Hoar, 86 anos, enquanto aguardava para ver a senadora de Nova York e seu marido, o ex-presidente Bill Clinton.

O casal Clinton está de volta às campanhas eleitorais - ela disputando a indicação à candidatura presidencial pelo Partido Democrata, e ele buscando apoio para sua mulher no Estado de New Hampshire, um dos primeiros a votar.

Hillary Clinton, 59 anos, lidera seus rivais democratas por mais de 20 pontos percentuais na maioria das pesquisas nacionais.

Mais de 4.500 pessoas compareceram ao comício em Concord, antes de os dois Clinton partirem para a feira estadual e depois para outro comício em Plymouth.

"Se vocês estiverem prontos para uma mudança, eu estou pronta para liderar", disse Hillary Clinton à multidão no gramado do palácio do governo estadual, prometendo restaurar a posição dos EUA no mundo, reconstruir a classe média e derrubar o preconceito, tornando-se a primeira mulher a ser eleita presidente dos Estados Unidos.

Para muitas pessoas que compareceram para aplaudir a candidata e seu marido, o currículo e a personalidade de Hillary Clinton bastam para que lhe dêem seus votos.

"Ela é quem tem a melhor chance de chegar lá", disse Patrick Troy, descrevendo a "experiência, determinação, coragem e ímpeto" de Hillary como os ingredientes chaves que a levarão a ser eleita em novembro do próximo ano.

Para outros, porém, o homem postado ao lado da candidata é uma atração igualmente grande, dando a Hillary Clinton algo que nenhum outro candidato possui.

Vestindo jeans branco, Bill Clinton parecia bronzeado e descontraído quando foi apresentado à multidão como "marido da próxima presidente dos EUA". Ele recebeu tantos aplausos quanto Hillary.

"Hillary tem alguém em casa que lhe pode dar muitos bons conselhos", disse Hoar.

Há décadas, o fim de semana do Dia do Trabalho é tempo de os políticos americanos darem a arrancada para valer em suas campanhas e para as famílias americanas passarem tempo juntas. Este ano os Clinton seguiram a tradição nos dois quesitos.

Mas a presença de Bill Clinton na campanha de Hillary também pode lembrar aos eleitores dos escândalos que macularam sua administração, incluindo o escândalo envolvendo Monica Lewinsky.

"Temo que os inimigos políticos dela (Hillary) vão trazer muito daquela sujeira à tona outra vez", disse Doris Gaigne, outra partidária presente no comício.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]