i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
eleições

Chávez diz que reza a Deus para terminar sua missão na Venezuela

O presidente voltou a prometer neste domingo (05) que se ganhar as eleições não existirá um venezuelano sem uma casa digna atá 2019, quando terminaria seu mandato

  • PorEFE
  • 05/08/2012 16:59

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, afirmou neste domingo (05) que reza a Deus para terminar sua missão, consolidando a "independência" e "o socialismo democrático" em seu país.

"Eu digo a Deus, digo a Cristo, meu senhor, através da oração: acho que ainda não terminei minha missão aqui na terra", afirmou Chávez durante um ato de campanha na cidade de Valencia, no centro do país.

"Aqui está este povo, continuou, e lhe peço saúde e vida junto a vocês para terminar minha missão nesta terra, para terminar minha missão nesta pátria", ao lado do povo, "consolidando a independência e o socialismo democrático e bolivariano", afirmou.

No dia 7 de outubro, Chávez tentará se reeleger. O presidente voltou a prometer neste domingo (05) que se ganhar as eleições não existirá um venezuelano sem uma casa digna atá 2019, quando terminaria seu mandato.

"Tenho muita fé de que seguiremos juntos, vivendo e vencendo durante muitos anos mais", afirmou. Chávez defendeu os programas sociais realizados por seu governo e explicou que Caracas usa o petróleo para pagar parte dos acordos estabelecidos com países como Cuba, que apoia um programa de saúde na Venezuela.

"Nós não presenteamos petróleo a ninguém, criamos um novo mecanismo de troca, de apoio com aliados estratégicos", afirmou o chefe de Estado.

"É preciso agradecer Cuba, China, Argentina, Uruguai, a Petrocaribe, Belarus, Portugal, Enfim, países com os quais fizemos convênios no setor de petróleo e financeiros", acrescentou.

O presidente disse que seu rival político, Henrique Capriles, a quem descreveu como um "candidato burguês", "não vai mandar um barril de petróleo para Cuba", o que significaria eliminar "imediatamente" o programa de saúde.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.