i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Robert Zollitsch

Chefe da Igreja Católica alemã pede desculpas a vítimas de abuso

  • PorReuters
  • 12/03/2010 10:05

O chefe da Igreja Católica da Alemanha pediu desculpas às vítimas de abuso infantil cometido por padres e, depois de reunir-se com o papa Bento 16 na sexta-feira, disse que o pontífice o encorajou a seguir adiante e enfrentar o problema.

O arcebispo Robert Zollitsch, presidente da Conferência dos Bispos Alemães, disse que a Igreja Católica está tomando medidas para investigar numerosas alegações de abuso em instituições católicas, auxiliar as vítimas e impedir uma recorrência dos abusos.

"Os bispos alemães estão consternados com o que aconteceu e com os atos de violência cometidos contra crianças", disse Zollitsch após uma audiência reservada de 45 minutos com o papa. "Algumas semanas atrás eu pedi perdão às vítimas, e isso é algo que preciso repetir hoje em Roma."

Zollitsch disse que transmitiu ao papa informações atualizadas sobre a situação na Alemanha, onde vieram à tona mais de 100 relatos de abusos em instituições católicas, incluindo uma ligada ao prestigioso coral de Regensburg, regido pelo irmão do papa entre 1964 e 1994.

"O Santo Padre me ouviu com profundo choque, interesse agudo e grande tristeza", disse Zollitsch em coletiva de imprensa, acrescentando que não discutiu especificamente o caso do coral de Regensburg com o papa.

"Informei o Santo Padre das medidas que estamos adotando, e estou grato a ele por ter me encorajado a seguir adiante com a adoção dessas medidas, de maneira corajosa e decisiva", disse ele. "Queremos trazer a verdade à tona."

Líder dos 26 milhões de católicos da Alemanha, Zollitsch observou que o escândalo de abuso sexual infantil na Alemanha não se limita à Igreja. Ele agradeceu o governo alemão por convocar para 23 de abril uma mesa-redonda sobre o assunto, reunindo representantes católicos e protestantes, grupos civis, professores e vítimas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.