Imagem de arquivo mostra nuvem de cinzas do vulcão Chaitén captada em junho de 2008: erupção de maio fez com que ocorresse o transbordamento dos rios | Cristian Brown / AFP Photo
Imagem de arquivo mostra nuvem de cinzas do vulcão Chaitén captada em junho de 2008: erupção de maio fez com que ocorresse o transbordamento dos rios| Foto: Cristian Brown / AFP Photo

As autoridades chilenas retiraram nesta quinta-feira (19) mais de uma centena de habitantes que tinham voltado ao povoado de Chaitén, devido a um aumento na atividade do vulcão de mesmo nome que fica próximo ao local.

O vulcão Chaitén entrou em erupção em maio de 2008 e obrigou a retirada de mais de 7 mil pessoas, devido à expulsão de cinzas que chegaram até a Argentina, além do transbordamento de rios que destruíram quase todo o povoado.

A Oficina Nacional de Emergências (Onemi) informou em comunicado que o vulcão apresentou "um aumento em seu processo eruptivo" por volta das 11h (horário local), o que tornou necessária a retirada de cerca de 160 pessoas, por parte da polícia local.

A entidade informou que a coluna de cinzas liberadas pelo vulcão cresceu consideravelmente, embora não tenham sido percebidos tremores nem ruídos subterrâneos na área.

"Diante desta situação, os policiais de Chaitén retiraram, com a ajuda de um ônibus, caminhões e furgões 160 pessoas", levando-as até El Amarillo, que está fora de risco, assegurou.

Chaitén fica a mais de 1.200 quilômetros ao sul de Santiago e a cerca de 10km do vulcão.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]