i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
descoberta

Cientista acha cauda de dinossauro com penas sendo vendida em mercado

Os estudos indicam que o pedaço foi preservado intacto por cerca de 99 milhões anos e estava prestes a ser vendido como uma joia

    • Da Redação
    • 10/12/2016 09:52
    A peça estava sendo vendida para ser usada como parte de uma joia e mede cerca de 36 milímetros | AFP
    A peça estava sendo vendida para ser usada como parte de uma joia e mede cerca de 36 milímetros| Foto: AFP

    Parte de uma cauda de dinossauro com penas preservada em âmbar por cerca de 99 milhões de anos foi encontrada por cientistas. A descoberta foi publicada nesta semana pela revista cientifica Current Biology e marca a primeira vez que se pode relacionar claramente penas preservas com dinossauros.

    Os pesquisadores liderados por Lida Xing, da Universidade de Geociências da China, encontraram o fóssil em um mercado de âmbar em Mianmar, na Ásia, em 2015. A peça estava sendo vendida para ser usada como parte de uma joia e mede cerca de 36 milímetros. De acordo com o estudo, as penas possivelmente não eram feitas para voar, mas sim para rituais de acasalamento ou regulagem de temperatura.

    Ilustração do “dono” da cauda, conhecido como maniraptora, que media cerca de 6 centímetrosDivulgação/Current Biology

    A estrutura encontrada tem penas marrons na superfície e brancas na parte interna e estão presas em uma estrutura fina, longa e flexível, o que indica que ela não pertencia a um pássaro pré-histórico. A análise do material também mostra que esta estrutura é composta de oito vértebras do meio ou do final de uma cauda, o que, de acordo com o estudo, indica que poderia ser formada originalmente por mais de 25 vértebras.

    Tudo indica, segundo os pesquisadores, que o pedaço de cauda com penas pertenceu a um dinossauro conhecido por maniraptora, que faz parte do grupo coelurossáurios, que incluem desde aves a dinossauros com penas, e media cerca de 6 centímetros .

    A análise do material aponta ainda que o dinossauro poderia estar vivo quando caiu na resina. “É incrível a quantidade de detalhes. Este pequeno ser prendeu o rabo na resina e provavelmente morreu porque não conseguiu se soltar”, disse Mike Benton, da Universidade de Bristol, no Reino Unido.

    Deixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 0 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.