O co-fundador da Microsoft, Paul Allen, inaugura nesta sexta-feira (12) no norte da Califórnia as primeiras 42 antenas de um conjunto de 350 que se somarão à busca de sinais de inteligência no Universo.

O sistema, conhecido oficialmente como Allen Telescope Array (ATA), fica no Observatório Hat Creek, a cerca de 465 quilômetros a nordeste de San Francisco, e será voltado também para as observações astronômicas.

O ATA é um projeto conjunto da Universidade da Califórnia e do Instituto de Procura de Inteligência Extraterrestre, e consiste essencialmente de um gigantesco receptor de sinais de rádio.

No curso das próximas duas décadas o ATA aumentará mil vezes o número de sistemas estelares examinados na busca de emissões de sinais artificiais.

A busca de sinais de rádio no espaço distante depende, principalmente, da área de coleta desses sinais, isto é a superfície de seu "espelho".

Uma forma de aumentar essa área é a construção de uma antena maior ou a construção de várias menores e interconectadas.

Um exemplo de um "espelho" com antenas múltiplas é o conjunto de rádio telescópio montado no Novo México, e que é formado por 27 antenas.

Os avanços tecnológicos permitem a construção de antenas com receptores de alta qualidade a um custo muito mais baixo, e por isso se tornou econômico a criação de uma rede com um grande número de antenas.

Os pratos individuais das antenas no ATA têm um diâmetro de seis metros cada um e foram se multiplicando durante quatro anos nos prédios do nordeste da Califórnia.

As 42 antenas que Allen inaugura nesta sexta equivalem, em área de coleta de sinais, a uma antena de 40 metros de diâmetro.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]