Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
Manifestantes pró-vida fazem ato em frente à Corte Constitucional da Colômbia, em Bogotá
Manifestantes pró-vida fazem ato em frente à Corte Constitucional da Colômbia, em Bogotá| Foto: EFE/Carlos Ortega

A Corte Constitucional da Colômbia aprovou nesta segunda-feira (21) a descriminalização do aborto até 24 semanas, cerca de seis meses de gravidez - ou seja, o assassinato de um ser humano praticamente formado. A descriminalização foi aceita em sessão extraordinária por cinco votos a favor e quatro contra.

Até agora, o aborto só era permitido na Colômbia por três motivos: quando a saúde ou a vida da mãe estiver em risco; quando é resultado de violência sexual ou incesto; ou se houver malformação do feto, enquanto nos demais casos é punível com até quatro anos e meio de prisão.

Convicções da Gazeta do Povo: Defesa da vida desde a concepção

A mudança teve votos favoráveis dos juízes Alberto Rojas, Diana Fajardo, Antonio José Lizarazo e José Fernando Reyes e do desembargador Julio Andrés Ossa, que foi escolhido para desempatar a votação na Corte.

Os juízes Cristina Pardo, Paola Andrea Meneses, Gloria Stella Ortiz e Jorge Enrique Ibáñez votaram contra, de acordo com informações fornecidas pela Corte.

A decisão da Corte pede ao Congresso e ao governo que implemente uma política pública integral que, entre outras cosas, elimine “qualquer obstáculo para o exercício dos direitos sexuais e reprodutivos que se reconhecem nessa sentença”.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]