i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Afeganistão

Comissão anula quase 1 milhão dos votos para Karzai

Pela legislação afegã, o órgão apoiado pela ONU tem a palavra final sobre as fraudes

  • PorAgência Estado
  • 19/10/2009 16:06

Um comitê de investigação patrocinado pela Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou nesta segunda-feira que o presidente afegão, Hamid Karzai, não obteve o número de votos suficientes para vencer a eleição de 20 de agosto no primeiro turno.

Após dois meses investigando denúncias de fraudes, a Comissão de Queixas Eleitorais determinou que fossem anulados milhares de votos a favor de Karzai. Com isso, o presidente ficou com 48%, abaixo dos 50% necessários para evitar a realização do segundo turno contra o ex-chanceler Abdullah Abdullah.

Após horas de incertezas sobre se o governo acataria as acusações de fraude e anunciaria o segundo turno, os EUA informaram que Karzai revelará na terça-feira seus planos para a eleição

"Estou bastante confiante em relação à direção que a situação está tomando. Acredito que veremos uma resolução que segue a lei já nos próximos dias", disse a secretária de Estado dos EUA, Hillary Clinton.

Robert Gibbs, porta-voz da Casa Branca, disse ainda que "será incrivelmente importante para o mundo ver os líderes afegãos dispostos a tornar o processo eleitoral legítimo".

Na véspera, o governo do presidente Barack Obama havia anunciado que só enviará mais tropas ao Afeganistão após a crise eleitoral ser resolvida.

Um grupo de monitoramente independente, chamado Democracia Internacional, calculou que Karzai obteve o apoio de 48,3% dos eleitores, ou cerca de 2,1 milhões de votos, depois de ter mais de 995 mil de seus votos anulados por fraude.

De uma maneira geral, cerca de 1,3 milhões dos mais de 5 milhões de cédulas foram invalidadas. Cerca de 201 mil dos votos de Abdullah também foram anulados, mas seu porcentual aumentou de 27,8% para 31,5%.

Resultados preliminares divulgados no mês passado mostravam Karzai como o vencedor da eleição, com 54% dos votos. No entanto, após inúmeras acusações de coerção de eleitores e de votos falsos, foi lançada uma investigação sobre o processo eleitoral afegão. O porta-voz de Abdullah, Fazel Sancharaki, elogiou a conclusão da comissão, dizendo que era "um passo adiante" na democracia.

Pela legislação afegã, o órgão apoiado pela ONU tem a palavra final sobre as fraudes. Pela legislação, o Comitê Eleitoral é obrigado a aceitar as conclusões da comissão.

Partidários de Karzai, porém, argumentam que a recontagem parcial dos votos extrapola as atribuições da comissão de queixas e, por isso, o comitê eleitoral poderia rejeitar os resultados.

Grant Kippen, diretor do Comissão de Queixas, disse que não via uma maneira legal de o governo ignorar as conclusões do comitê: "Nossas decisões são finais. Seguimos a lei e espero que o Comitê Eleitoral faça o mesmo".

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.