Pelo menos 18 pessoas morreram hoje em confrontos entre comunidades no sul do Egito, informaram autoridades de segurança do país.

O subsecretário de Saúde da cidade de Assuã, Mohammed Azmi, disse a um canal de televisão que a maioria das vítimas foram atingidas por disparos nos confrontos entre integrantes das tribos Bani Hilal e Dabud. Forças policiais chamadas para encerrar o conflito temem que o número de vítima fatais ainda aumente.

Testemunhas citadas pela agência informaram que há corpos disseminados nas ruas do bairro de Seil al Rifi, onde vivem Bani Hila e Dabud, de pessoas que não puderam ser levadas a hospitais devido ao tiroteio intenso. Além disso, relataram que um grande número de famílias foi retirada da área, cujas ruas estão vazias, e o comércio, fechado.

Na quinta-feira, os dois grupos rivais participaram de uma reunião de reconciliação após vários anos de disputas, mas uma briga terminou com uma troca de tiros, deixando três mortos entre a tribo Bani Hilal e fazendo a violência explodir.

Os confrontos entre comunidades são comuns no sul rural e pobre do Egito, mas este último ato violento foi o mais mortífero em muito tempo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]