Sul-coreanos protestam contra Kim Jong-Un , líder da Coreia do Norte | Jung Yeon-Je/AFP
Sul-coreanos protestam contra Kim Jong-Un , líder da Coreia do Norte| Foto: Jung Yeon-Je/AFP

A Coreia do Norte não conseguiu nesta sexta-feira (15) lançar um míssil de médio alcance que pode ser um Musudan, um fracasso que chega após vários avanços em seu programa nuclear e balístico reivindicados pelo regime comunista.

O exército sul-coreano esperava que nesta sexta-feira - aniversário do nascimento do fundador do regime comunista, Kim Il-Sung (1912-1994) - Pyongyang tentasse lançar pela primeira vez seu míssil Musudan, com um alcance suficiente para chegar às bases americanas de Guam, no Pacífico.

Coreia do Norte afirma ter testado motor de míssil capaz de atingir os EUA

Leia a matéria completa

O teste foi detectado pelas forças armadas americanas e sul-coreanas.

“A Coreia do Norte tentou lançar um míssil às 20h33 GMT (17h33 de Brasília)” de quinta-feira, mas este teste fracassou, indicou um responsável americano da Defesa que pediu o anonimato. “O míssil foi detectado e seguido pelo Centro de Comando Estratégico americano. Nossa estimativa é que o lançamento falhou”, acrescentou o responsável.

Dia 15 de abril, aniversário de nascimento de Kim Il-Sung, é feriado na Coreia do Norte, um país onde este tipo de datas simbólicas abrem caminho a demonstrações de força militar.

O regime norte-coreano também prepara o congresso de seu partido, o primeiro em 36 anos. Muitos observadores acreditam que neste contexto o líder do país, Kim Jong-Un, está tentando destacar as conquistas de sua política.

Nos últimos meses a Coreia do Norte reivindicou uma série de avanços em seus programas nuclear e balístico, proibidos pela comunidade internacional. Entre eles, o regime de Pyongyang diz ter conseguido miniaturizar ogivas termonucleares que podem ser colocadas em um míssil balístico, o que criaria uma verdadeira dissuasão nuclear.

Por sua vez, as autoridades anunciaram no sábado passado (9) ter testado com êxito um motor de míssil balístico intercontinental (ICBM) com capacidade para realizar um ataque nuclear em solo americano.

Ceticismo dos especialistas

No entanto, os especialistas estrangeiros são muito céticos, embora concordem em dizer que os programas nucleares e balísticos da Coreia do Norte progrediram de forma notável.

Se ficar confirmado que o projétil testado nesta sexta-feira é um Musudan, será um duro fracasso para o regime que colocará em xeque a capacidade da Coreia do Norte em relação aos seus sistemas nucleares.

“Seguimos avaliando a situação”, declarou um responsável americano, que convocou Pyongyang a não realizar mais ações que possam agravar as tensões na península coreana.

A tensão cresceu desde o início do ano, depois do quarto teste nuclear norte-coreano em janeiro, seguido em fevereiro pelo lançamento de um foguete, considerado um teste de míssil dissimulado. As manobras anuais conjuntas de Washington e Seul também aumentaram o nervosismo da Coreia do Norte.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]