O governador da província de Buenos Aires, que reúne a capital argentina e outros 133 municípios, Daniel Scioli, decretou hoje 12 meses de estado de emergência por conta da alta nos índices de criminalidade.

Segundo o jornal argentino Clarin, que chamou a medida de "uma tentativa desesperada de evitar o risco de colapso na gestão política", Buenos Aires tem hoje uma média de quatro assassinatos diários, de acordo com dados da Procuradoria do Supremo Tribunal Federal. Scioli receberá 600 milhões de pesos do estatal Banco Provincia para a compra de equipamento policial e convocará cerca de 5 mil policiais aposentados para trabalhos de prevenção de crimes.

"O estado de emergência é um instrumento legal para acelerar os investimentos que precisamos para enfrentar o tipo de crime com que estamos lidando e para tomar as decisões que precisamos" disse o governador. Os 12 meses, disse, são o tempo necessário para que se formem uma turma de novos policiais.

O governo também disse que deve enviar ao poder legislativo diversos projetos de lei, como um que limita a soltura de presos e outro que intensifica as medidas contra portadores não-autorizados de armas.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]