Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
maduro
Ditador da Venezuela, Nicolás Maduro| Foto: JHONN ZERPA/Palácio Miraflores/AFP

O ditador da Venezuela, Nicolás Maduro, aprovou neste domingo, no Dia Internacional do Trabalho, um "bônus único" de 10 mil bolívares, cerca de US$ 2.227 no câmbio oficial (R$ 10.950), para os trabalhadores que se aposentaram entre 1º de janeiro de 2018 e 1º de maio deste ano.

"Para todos aqueles que se aposentaram desde 1º de janeiro de 2018 até 1º de maio de 2022, um bônus único de 10 mil bolívares para reparar e compensar em algo os aposentados desse período", anunciou Maduro em uma manifestação em Caracas.

O mandatário declarou que, em meio à "guerra econômica imperialista", a vida dos aposentados foi afetada. "Houve aposentados que pararam com uma remuneração miserável", comentou o governante.

Maduro disse que estudará a possibilidade de compensar os aposentados de anos anteriores a 2018. "É preciso tomar as medidas para ir compensando e para que todos que se aposentem de agora em diante tenham seu pagamento justo e digno, de acordo com o trabalho que cumpriu durante 30 anos para o país", enfatizou.

Segundo Maduro, o pagamento deste "bônus único" será feito em três partes. O mandatário disse ter pedido à vice-presidente, Delcy Rodríguez, a divulgação dos detalhes do plano na segunda-feira.

No ato, Maduro também pediu para Rodríguez discutir e melhorar todos os convênios coletivos dos trabalhadores do país, "sem exceção".

O presidente anunciou a criação de um fundo especial de financiamento de projetos para trabalhadores que desejam financiar uma "cooperativa" ou projetos de trabalho.

"Um fundo nacional que funcione diretamente sob a direção da classe trabalhadora, um fundo financeiro que terá como aporte inicial a quantia de 100 milhões de bolívares (cerca de R$ 109 milhões) para financiar projetos dos trabalhadores", acrescentou.

Além disso, aprovou a criação do "Banco dos Trabalhadores Digitais", para "apoiar a classe trabalhadora" e bancarizar os trabalhadores digitalmente.

"Para depositar para eles os benefícios em petros (criptomoeda idealizada pelo governo venezuelano) que vamos ir criando para a recuperação da qualidade de vida e renda de todos os trabalhadores", declarou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]