i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
estados unidos

Eleitorado vai em massa eleger sucessor de Ted Kennedy

Pesquisas eleitorais mostraram ascensão rápida do candidato republicano, o que poderia dificultar a aprovação da reforma da saúde proposta por Obama

  • PorReuters
  • 19/01/2010 15:18

O eleitorado de Massachusetts compareceu em grande número às urnas nesta terça-feira para eleger um novo senador, numa disputa que pode abalar o domínio democrata no Senado e dificultar a aprovação da reforma da saúde pública.

O que há poucas semanas parecia um mero trâmite para substituir o falecido Edward "Ted" Kennedy, ícone do Partido Democrata, virou agora uma disputa acirrada, com a ascensão de última hora nas pesquisas do senador estadual Scott Brown, republicano.

Se ele derrotar a democrata Martha Coakley, secretária estadual de Justiça, o partido governista perderá a maioria qualificada de 60 por cento (ou 60 cadeiras) no Senado, margem importante para evitar obstruções da oposição.

Em Washington, Robert Gibbs, porta-voz da Casa Branca, disse que o presidente Barack Obama não acredita que a reforma da saúde, sua maior prioridade doméstica, será barrada se Scott vencer. Mas Obama estava "surpreso e frustrado" e "nada satisfeito" com o acirramento da disputa, disse Gibbs.

Apostando na vitória de Brown e contra a aprovação da reforma, os investidores provocaram uma alta nas ações de planos de saúde e laboratórios farmacêuticos, enquanto as ações de hospitais caíram.

As urnas permanecem abertas até as 20h (23h em Brasília), e o resultado da apuração, nesse cenário tão disputado, pode demorar horas. Ao contrário do que habitualmente ocorre em eleições suplementares - ainda mais em épocas de muito frio -, esta votação atraiu um grande eleitorado, semelhante ao das eleições regulares, segundo avaliação do secretário de Estado de Massachusetts, Willliam Galvin.

Analistas dizem que o comparecimento elevado pode beneficiar a campanha de Brown, que vem demonstrando mais energia, embora o eleitorado registrado como democrata no Estado tenha uma vantagem numérica considerável.

Massachusetts é um tradicional reduto democrata, e Kennedy ocupou a vaga por 47 anos, até morrer em agosto de câncer no cérebro. A última vez que um republicano se elegeu senador por lá foi em 1972, mas desta vez a crise econômica e as dúvidas da população sobre a reforma da saúde podem propiciar uma mudança.

Uma derrota na eleição suplementar de Massachusetts pode também ser um péssimo prenúncio para Obama na eleição parlamentar de novembro, quando haverá renovação de toda a Câmara e parte do Senado.

Fazendo campanha contra a proposta de reforma da saúde, o afável Brown atraiu o apoio de eleitores independentes, muitos dos quais haviam votado em Obama para presidente em 2008.

"Há uma raiva, uma frustração que está sendo sentida em Massachusetts", disse James Gomes, diretor do Instituto Mosakowski para o Empreendimento Público da Universidade Clarke.

Várias pesquisas das últimas semanas apontam empate técnico entre Brown e Coakley. Ambos os partidos investiram milhões de dólares em publicidade na TV.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.