Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Nações Unidas - A epidemia mortal de cólera no Haiti está se disseminando mais rápido do que o estimado originalmente e deve resultar em centenas de milhares de casos e durar até um ano, disse uma importante autoridade da Organização das Nações Unidas (ONU) nesta terça-feira.

Desde a primeira aparição da doença, no mês de outubro, a enfermidade já matou 1.344 pessoas até a semana passada no país.

Mas o coordenador humanitário da ONU no Haiti, Nigel Fisher, disse que o número real de mortos deve estar "mais próximo a dois mil do que um (mil)" devido à falta de informações de áreas remotas. O número de casos estaria entre 60 mil e 70 mil, maior que os 50 mil anunciados.

Fisher, que está no Haiti e participou de uma coletiva de imprensa na ONU por videoconferência, disse que especialistas da Organização Mundial da Saúde estão revisando suas estimativas da doença, que pode causar até 200 mil casos nos próximos seis meses.

"Eles estão agora revisando (o número) para 200 mil... Então esta epidemia está se movendo mais rápido", disse ele.

Segundo Fisher, a doença já atingiu todas as 10 províncias do Haiti. "(A doença) irá se espalhar".

"Os especialistas médicos disseram que esta epidemia de cólera continuará por meses e talvez um ano, pelo menos, e que veremos literalmente centenas de milhares de casos", disse ele.

É "quase impossível interromper a disseminação destes casos porque são muito contagiosos, e aqueles que carregam a bactéria do cólera geralmente levam dias para demonstrá-lo, e neste (tempo) eles se movem por outros lugares".

A campanha contra a doença tem enfrentado problemas por relatos não confirmados de que soldados de paz da ONU vindos do Nepal levaram a doença ao Haiti, onde não havia casos por 100 anos.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]