Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Varsóvia – Numa cidadezinha, um corpo é pescado de um rio, com sinais de uma morte sórdida: mãos ao redor do pescoço, atadas a uma forca. A polícia identifica Dariusz J, dono de uma pequena agência de publicidade, sem dívidas ou inimigos. A descrição detalhada deste crime, no livro "Amok", levou o escritor Krystian Bala à Justiça, sob acusação de assassinato.

O caso ocorreu na Polônia em 2000, mas permaneceu sem pistas relevantes. Cinco anos depois, o investigador responsável recebeu ligação anônima, sugerindo a leitura de "Amok’’. No livro, é relatado pormenores do crime que só eram de conhecimento da polícia – ou do assassino.

O inspetor iniciou assim sua cruzada contra o autor. As investigações revelaram que a vítima conhecia a ex-mulher de Bala. Para a defesa, as evidências são circunstanciais. O processo está em andamento.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]