i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Incentivos

Estados Unidos poderão socorrer economia do Irã

  • PorReuters
  • 07/12/2008 21:02
Obama, no programa Meet the Press: Irã tem de dar fim ao seu programa nuclear | Scott Olson / Reuters
Obama, no programa Meet the Press: Irã tem de dar fim ao seu programa nuclear| Foto: Scott Olson / Reuters

Washington - Não são apenas as montadoras automotivas que poderão receber ajuda do governo dos EUA. Barack Obama disse ontem que também está preparado a oferecer incentivos econômicos para que o Irã interrompa seu programa nuclear, mas alertou que as sanções podem ser fortalecidas se o país se recusar a cooperar.

"Nós estamos dispostos a conversar com eles diretamente e a lhes dar escolha clara", afirmou ontem o presidente eleito no programa da rede NBC Meet the Press.

Lidar com o programa de enriquecimento de urânio do Irã, que alguns países ocidentais dizem que está sendo usado para desenvolver uma bomba nuclear, será um dos primeiros testes de política estrangeira para Obama depois de assumir o governo, em 20 de janeiro.

O Irã, no último mês, deu sinais de estar ampliando o programa de enriquecimento nuclear, um claro sinal de que não tem intenção de se submeter a pressões ocidentais. Teerã disse que o programa é puramente destinado a propósitos pacíficos para gerar mais eletricidade. O governo do país informou na última semana que não acredita que a política norte-americana mudará sob Obama. Washington, que cortou relações com Teerã após a Revolução Islâmica de 1979, tem se esforçado para isolar o Irã quanto a seu programa nuclear. "Nós precisamos aumentar, mas de forma direta, a diplomacia em relação ao Irã, deixando claro a eles que o desenvolvimento de armas nucleares será inaceitável, que o financiamento de organizações terroristas e as ameaças a Israel são contrárias a tudo o que acreditamos", disse Obama.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.