i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Golfo de Omã

Em meio a tensão com Irã, EUA anunciam envio de mais mil militares à região

  • PorGazeta do Povo com Estadão Conteúdo
  • 17/06/2019 19:46
Imagem divulgada em 17 de junho pelo Departamento de Defesa dos EUA é apresentada como nova evidência do envolvimento do Irã nos ataques a dois navios petroleiros em 13 de junho no Golfo de Omã
Imagem divulgada em 17 de junho pelo Departamento de Defesa dos EUA é apresentada como nova evidência do envolvimento do Irã nos ataques a dois navios petroleiros em 13 de junho no Golfo de Omã| Foto: US Navy

O Pentágono, sede do Departamento de Defesa dos Estados Unidos, divulgou nesta segunda-feira (17) novas imagens que, segundo as autoridades americanas, comprovam que o Irã está por trás dos ataques a dois petroleiros no Golfo de Omã na semana passada.

Também nesta segunda-feira, o secretário interino de Defesa dos Estados Unidos, Patrick Shanahan, autorizou o envio de mil tropas americanas adicionais para o Oriente Médio ao citar preocupação com ameaças que teriam sido geradas pelo Irã. De acordo com ele, o envio das tropas tem por trás "propósitos defensivos". "Não queremos conflito com o Irã", escreveu.

"Os recentes ataques iranianos validam as informações confiáveis e credíveis que recebemos sobre o comportamento hostil das forças iranianas e seus grupos de procuradores que ameaçam o pessoal e os interesses dos Estados Unidos em toda a região", escreveu Shanahan em um comunicado divulgado pelo Pentágono nesta noite.

O Irã nega qualquer envolvimento com os ataques, que danificaram dois navios petroleiros no Golfo de Omã na quinta-feira (12).

Na sexta-feira (14), o Comando Central dos Estados Unidos divulgou as primeiras fotografias e um vídeo em preto e branco que, segundo os oficiais, comprovariam que o Irã atacou os dois navios petroleiros. Segundo oficiais americanos, o vídeo gravado a partir de um avião militar americano mostra marinheiros em um barco da Guarda Revolucionária Iraniana removendo uma mina não detonada do casco do petroleiro Kokura Corageous, um dos dois navios que sofreram os ataques na semana passada.

Após a acusação dos EUA, oficiais do Reino Unido disseram que o envolvimento de Teerã era "quase certo", enquanto o ministro das Relações Exteriores da Alemanha afirmou que o vídeo não era evidência suficiente para provar o caso contra o Irã. O presidente Donald Trump disse que "o Irã fez isso".

Um especialista em explosivos da Marinha falou com repórteres no Pentágono e disse que a mina de limpet, um tipo de mina naval que se liga ao casco do navio por ímãs, colocada acima da linha da água era um indicativo de que os autores tinham o objetivo de danificar o navio, mas não de afundá-lo, relatou a Bloomberg.

"O Irã é responsável pelo ataque com base em evidência de vídeo e os recursos e proficiência necessários para remover com rapidez a mina limpet não detonada", disse um comunicado divulgado com as fotos.

  • Imagem divulgada em 17 de junho pelo Departamento de Defesa dos EUA é apresentada como nova evidência do envolvimento do Irã nos ataques a dois navios petroleiros em 13 de junho no Golfo de Omã
  • Imagem divulgada em 17 de junho pelo Departamento de Defesa dos EUA é apresentada como nova evidência do envolvimento do Irã nos ataques a dois navios petroleiros em 13 de junho no Golfo de Omã
  • Imagem divulgada em 17 de junho pelo Departamento de Defesa dos EUA é apresentada como nova evidência do envolvimento do Irã nos ataques a dois navios petroleiros em 13 de junho no Golfo de Omã
  • Imagem divulgada em 17 de junho pelo Departamento de Defesa dos EUA é apresentada como nova evidência do envolvimento do Irã nos ataques a dois navios petroleiros em 13 de junho no Golfo de Omã
  • Imagem divulgada em 17 de junho pelo Departamento de Defesa dos EUA é apresentada como nova evidência do envolvimento do Irã nos ataques a dois navios petroleiros em 13 de junho no Golfo de Omã
Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.