i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Conferência de paz

EUA e Rússia se unem para propor cessar-fogo na Síria

Proposta é que combates entre o regime sírio e rebeldes seja suspenso para troca de prisioneiros e criação de um corredor humanitário

  • PorFolhapress
  • 13/01/2014 21:19
Lavrov, Kerry e Brahimi explicaram em entrevista coletiva que pedido de trégua seria adotado durante as discussões sobre a situação na Síria | Philippe Wojaze/Reuters
Lavrov, Kerry e Brahimi explicaram em entrevista coletiva que pedido de trégua seria adotado durante as discussões sobre a situação na Síria| Foto: Philippe Wojaze/Reuters

Líderes voltam a defender inclusão do Irã

O chanceler russo Sergei Lavrov e o enviado especial da ONU, Lakhdar Brahimi, defenderam a participação do Irã na conferência de paz, o que havia sido negado nos últimos meses por EUA, França, Reino Unido e Arábia Saudita. O secretário norte-americano John Kerry disse que a república islâmica é bem-vinda, desde que aceite a proposta da transição política na Síria.

Kerry sustentou que Teerã ainda "tem que decidir se apoia a aplicação do comunicado de Genebra", de junho de 2012, que prevê um governo de transição dotado de todos os poderes. Os países ocidentais dizem que o documento significa a saída de Bashar Assad, o que é negado por Rússia e China.

Brahimi, que convidou a Arábia Saudita, mas não enviou nenhum convite ao Irã, insistiu na importância deste país na região, e repetiu que "deseja sua participação no encontro". Kerry e Lavrov devem defender a presença de Teerã em encontro com o chanceler francês, Laurent Fabius.

Folhapress

  • Bairro de Homs atingido por ataque do Exército ontem: 19 pessoas morreram na cidade

Os Estados Unidos e a Rússia pediram ontem um cessar-fogo na Síria entre o regime do ditador Bashar Assad e os rebeldes moderados durante a conferência sobre a guerra civil no país, marcada para o próximo dia 22, em Montreux, na Suíça.

A intenção do secretário de Estado americano, John Kerry, e do chanceler russo, Sergei Lavrov, é promover no período de trégua a troca de prisioneiros entre Damasco e os insurgentes, e a criação de um corredor humanitário no país.

"Discutimos hoje a possibilidade de tentar encorajar um cessar-fogo, talvez um cessar-fogo começando por Aleppo", disse Kerry, em entrevista coletiva, em referência à província do norte sírio que faz fronteira com a Turquia.

Já Lavrov afirmou que o regime de Bashar Assad está considerando as propostas feitas por ele, Kerry e o enviado especial da ONU à Síria, Lakhdar Brahimi. Os três propõem a continuidade das negociações sobre a transição política no país, paralisadas desde a primeira conferência sobre a Síria, em junho de 2012.

Boicote

Apesar da participação de representantes de diversos países da região e das potências mundiais, o encontro pode terminar em fracasso. O Exército Livre Sírio, principal força moderada, boicotou o evento e defende a continuidade dos combates para derrubar Assad à força.

Por outro lado, aumentou a presença de combatentes radicais islâmicos, como os membros da Frente al-Nusra e do Estado Islâmico do Iraque e do Levante, ambos vinculados à Al-Qaeda. Nas últimas semanas, os dois grupos brigam com os rebeldes moderados pelas diversas áreas em todo o país.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos informou ontem que o Estado Islâmico tomou conta da cidade de Al Bab, na Província de Aleppo, que estava nas mãos de rebeldes moderados. Ontem, 19 pessoas morreram em ataques do Exército a dois bairros de Homs.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.