Sting: sem dom para as rimas | Arquivo Gazeta do Povo
Sting: sem dom para as rimas| Foto: Arquivo Gazeta do Povo

Washington – O governo dos Estados Unidos iniciará hoje testes em um aeroporto do Arizona com um scanner de corpo que, em questão de segundos, poderá detectar armas e explosivos ocultos nos passageiros. Os resultados destes testes determinarão se, no futuro, o scanner de corpo inteiro poderá substituir totalmente os detectores de metal que são utilizados em todos os aeroportos do país.

Em sua página de internet, a Administração para a Segurança no Transporte (TSA, na sigla em inglês) explicou o funcionamento da tecnologia, que não utiliza radiação, gera ondas eletromagnéticas e foi denominada "onda milímetro".

A agência federal enfatizou na quarta-feira, durante uma breve demonstração das máquinas, que, antes de tudo, as autoridades protegerão a privacidade das pessoas e não armazenarão seus dados ou imagens. Além disso, a imagem também não poderá ser vista por outros funcionários ou passageiros no aeroporto, já que a máquina está instalada em uma área remota, afastada do processo de revisão dos viajantes, acrescentou.

O teste-piloto será no aeroporto internacional de Sky Harbor, em Phoenix (Arizona), e será realizado com passageiros que tenham sido identificados pelas autoridades para revisões adicionais. Cada máquina tem um custo aproximado de pelo menos US$ 100 mil.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]