Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Caracas – O governo venezuelano rechaçou ontem o pedido da Argentina que se desculpasse pelo escândalo envolvendo o empresário flagrado com quase US$ 800 mil no aeroporto de Buenos Aires. O caso tem sido usado pela oposição para atacar a candidatura presidencial da primeira-dama, Cristina Fernández de Kirchner.

"Se o delito é cometido em conivência com funcionários públicos, o Estado tampouco tem de assumir a responsabilidade, porque a responsabilidade penal é individual’’, disse o ministro do Interior (Justiça), Pedro Carreño.

Segundo o governo argentino, o empresário venezuelano Guido Alejandro Antonini Wilson, que se identificou como dono da maleta, viajou desde Caracas num avião fretado pela empresa argentina Enarsa a pedido de funcionários e do filho de um vice-presidente da estatal PDVSA, os quais também estavam na aeronave.

A apreensão, feita pela Aduana argentina, ocorreu no último dia 4, dois dias antes da visita de Hugo Chávez a Argentina.

Na sexta-feira, depois de demitir um de seus principais assessores por suposto envolvimento, o ministro do Planejamento argentino, Julio de Vido, cobrou desculpas de Caracas, segundo o jornal "Clarín’’.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]