Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

Embaixador de Israel é expulso da Venezuela

O governo da Venezuela decidiu expulsar o embaixador de Israel no país e parte do corpo diplomático israelense na Venezuela, "reafirmando sua vocação de paz", informou a chancelaria.

Leia a matéria completa

Requião pede debate sobre conflito em Gaza

Na primeira reunião de secretariado do ano do governo estadual, ontem, o governador Roberto Requião sugeriu que sejam realizados dois debates a serem veiculados na TV Paraná Educativa, um sobre economia brasileira e outro sobre o conflito na Faixa de Gaza.

Leia a matéria completa

Ataque a escola da ONU mata 30

Ataques israelenses deixaram pelo menos 30 mortos e 55 feridos ontem em uma escola das Nações Unidas na Faixa de Gaza. Médicos de Gaza dizem ter contado 42 mortos. Foi o pior incidente em 11 dias de ofensiva contra o grupo fundamentalista islâmico Hamas, em meio ao avanço da incursão israelense em Gaza.

Segundo a ONU, 350 civis haviam se refugiado da violência na escola Al Fakhora, mantida pela organização no campo de refugiados de Jabalya, no norte de Gaza, e foram surpreendidos pelos israelenses.

Leia a matéria completa

Jerusalém - O governo de Israel concordou, na fim da noite de ontem, com a criação de um "corredor humanitário" para enviar suprimentos aos moradores da Faixa de Gaza.

O escritório do primeiro-ministro interino de Israel, Ehud Olmert, disse em comunicado que a ideia do corredor humanitário partiu do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) e que foi aceita por ele.

Sob o plano, Israel suspenderá o ataque em áreas específicas da Faixa de Gaza para permitir que os moradores recebam suprimentos O comunicado, expedido na madrugada de hoje (horário local) diz que o objetivo é "evitar uma crise humanitária na Faixa de Gaza".

Israel insiste que permitiu a entrada suficiente de alimentos e medicamentos no território palestino nos 11 dias de conflito, mas a ONU afirma que já acontece uma crise humanitária pela falta de alimentos, combustíveis e remédios.

Egito

Ontem, o Egito divulgou uma proposta de cessar-fogo imediato entre israelenses e palestinos, segundo informou o jornal Hareetz. "O presidente (do Egito, Hosni) Mubarak convidou o lado israelense para discutir a questão da segurança nas fronteiras imediatamente", informou o presidente da França, Nicolas Sarkozy, que esteve ontem no encontro para discutir a situação do conflito.

Fontes em Jerusalém confirmaram que Sarkozy apresentou a proposta de trégua ao primeiro-ministro de Israel, Ehud Olmert. O presidente francês, que está envolvido nas negociações, sugeriu na segunda-feira a entrada da comunidade internacional na fronteira com o Egito", informou o jornal.

Segundo o Hareetz, a França teria proposto ao Egito uma intervenção naval nos próximos dias. "Estou convencido que temos soluções e que não estamos distantes deles. Nós precisamos de pequenos ajustes para conseguirmos chegar na direção certa", disse Sarkozy à imprensa, durante visitante de ativistas de paz franceses no sul do Líbano.

Um dos membros da rede terrorista Al-Qaeda, Ayman al Zawahri, pediu ontem para a comunidade muçulmana atacar Israel. A declaração foi concedida em uma rede de televisão local juntamente com o pedido de outros líderes muçulmanos.

* * * * * *

Interatividade

Você acha que a pressão de outros países contra Israel pode trazer um fim ao conflito em Gaza?

Escreva para leitor@gazetadopovo.com.br ou deixe o seu comentário.

As cartas selecionadas serão publicadas na Coluna do Leitor.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]