i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
FRONTEIRA

Israel fecha fronteira com Cisjordânia em meio a tensões

  • PorAgência Estado
  • 12/03/2010 07:11

O governo israelense fechou hoje a fronteira com a Cisjordânia. Israelenses e palestinos vivem um período de maior tensão, após o anúncio ocorrido na terça-feira de que Israel liberou a construção de mais 1.600 casas em Jerusalém Oriental, área que os palestinos querem como a capital de seu futuro Estado. Há ainda temor de que possa haver novos distúrbios na mesquita de Al-Aqsa.

A polícia israelense também impediu que homens com menos de 50 anos entrassem no complexo da mesquita, em Jerusalém. A área é sagrada tanto para muçulmanos quanto para judeus e houve ali confrontos na semana passada, quando manifestantes palestinos jogaram pedras em policiais israelenses.

O ministro da Defesa, Ehud Barak, ordenou que o Exército feche a Cisjordânia até a meia-noite de sábado, segundo um porta-voz do Exército, citando mais riscos de ataques. Desde o início da segunda Intifada palestina, em 2000, Israel fecha a Cisjordânia em feriados importantes, mas raramente em outras ocasiões.

O fechamento foi anunciado um dia após o vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, concluir uma visita à Cisjordânia e a Israel para promover a retomada das negociações indiretas de paz entre os dois lados. A viagem foi ofuscada pelo anúncio do Ministério do Interior de Israel de que liberou a construção de mais 1.600 casas em Jerusalém Oriental.

O anúncio foi criticado pela administração norte-americana, provocando condenação internacional e também dúvidas sobre a possibilidade de as conversas indiretas avançarem. Após o anúncio, autoridades palestinas anunciaram que não pretendem retomar as conversas. O presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, exigiu garantias dos EUA de que Israel interromperá as construções em Jerusalém Oriental.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.