Brasília - O Itamaraty informou ontem que Paula Oliveira continuará contando com a assistência do governo brasileiro independentemente de ter sido protagonista ou não de uma farsa.

O chanceler Celso Amorim, após reunião no começo da tarde com o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), não manifestou surpresa com a decisão do Ministério Público da Suíça em abrir investigação contra Paula: "Nós manifestamos nosso desejo que houvesse uma apuração, (...), eles garantiram que haveria apuração e é isso que está ocorrendo''.

Amorim disse ainda que o governo brasileiro continuará dando todo apoio a Paula, que conta com um defensor público suíço. Paula recusou todas as opções de advogado que o consulado ofereceu.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]