Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Entidade diz “não querer punir 1 bilhão de pessoas” e que usará outros meios para saber mais sobre situação da tenista
Entidade diz “não querer punir 1 bilhão de pessoas” e que usará outros meios para saber mais sobre situação da tenista| Foto: EFE/EPA/RITCHIE B. TONGO

A Federação Internacional de Tênis (ITF, na sigla em inglês) informou que não vai suspender torneios na China devido à incerteza sobre a segurança da tenista chinesa Peng Shuai.

Na semana passada, a Associação do Tênis Feminino (WTA) anunciou a suspensão de todos os torneios que realiza no país, e esperava-se que a ITF faria o mesmo. Entretanto, o presidente da entidade, David Haggerty, disse em entrevista à BBC publicada neste domingo (5) que a federação trabalhará “nos bastidores” para resolver a questão.

“Como órgão governante do tênis, apoiamos todos os direitos das mulheres. As alegações precisam ser investigadas e continuaremos a trabalhar nos bastidores e diretamente para resolver o problema”, comentou Haggerty à BBC Sport.

“Mas é preciso lembrar que a ITF é o órgão regulador do esporte em todo o mundo e uma das coisas pelas quais somos responsáveis ​​é o desenvolvimento de base. Não queremos punir 1 bilhão de pessoas, então continuaremos a realizar nossos eventos juniores no país e nossos eventos seniores que estão lá por enquanto”, argumentou o dirigente. A associação masculina de tênis (ATP) também preferiu não seguir a decisão da WTA de suspender torneios na China.

Peng Shuai denunciou abusos sexuais por parte de Zhang Gaoli, vice-primeiro-ministro chinês entre 2012 e 2017. A falta de informações sobre o paradeiro da atleta chinesa após a denúncia (publicada numa rede social e apagada pouco depois) levou a uma campanha internacional de cobrança por detalhes sobre a situação dela. A China diz que o assunto tem sido “politizado”.

“Continuaremos analisando a situação, mas sentimos que cultivar as bases e divulgar o tênis é um elemento importante”, acrescentou Haggerty. “Continuaremos esses esforços em conjunto com a Associação Chinesa de Tênis.”

O Comitê Olímpico Internacional (COI) divulgou que fez duas videochamadas com Peng Shuai, nas quais a tenista pareceu estar bem, e que deve realizar um encontro presencial em janeiro. A entidade foi acusada de “golpe publicitário” – em fevereiro, Pequim sediará os Jogos Olímpicos de Inverno, evento do COI.

Antes, para mostrar que a tenista estaria segura, a mídia estatal chinesa divulgou uma suposta carta de Peng à WTA e imagens dela que seriam recentes, mas a associação feminina de tênis suspeita de coação.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]