i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
HAITI

Mais uma missionária dos EUA é libertada no Haiti

  • PorAgência Estado
  • 09/03/2010 08:50

Acusada de sequestro de menores, uma missionária norte-americana detida por mais de um mês no Haiti foi libertada ontem e já voou de volta para os Estados Unidos. A líder do grupo batista envolvido no caso segue presa.

Charisa Coulter e Laura Silsby eram as últimas duas missionárias presas de um grupo de dez pessoas detidas por tentar retirar do Haiti 33 crianças, após o terremoto de 12 de janeiro que devastou o país. As outras oito pessoas foram liberadas em 17 de fevereiro.

Charisa, de 24 anos, foi libertada ontem e levada rapidamente ao aeroporto pelo pessoal da embaixada dos EUA. O pai dela confirmou que a filha já chegou a Miami, na tarde do mesmo dia. Laura Silsby, de 40 anos, afirmou estar contente pela libertação da colega. "E espero que a minha chegue logo", disse. O advogado de defesa Louis Ricardo Chachoute previu que Laura deve ser liberada em breve.

A prisão do grupo ocorreu no momento em que as autoridades haitianas tentavam tomar medidas mais enérgicas contra as adoções não autorizadas, a fim de evitar o tráfico de menores em meio ao caos provocado pelo terremoto de 12 de janeiro. Inicialmente, Laura disse que as crianças haviam ficado órfãs durante o tremor, que deixou 230 mil mortos segundo números oficiais. Logo, porém, foi descoberto que os pais de alguns deles haviam entregado os menores para adoção.

O grupo pretendia levar as crianças para um orfanato na República Dominicana. O juiz liberou oito dos acusados em fevereiro, após concluir que os pais entregaram os filhos voluntariamente, acreditando que os norte-americanos lhes dariam melhores condições de vida. Na opinião do magistrado na ocasião, porém, Charisa e Laura ainda precisavam responder a algumas questões.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.