Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado
 | Mark Garten/ UN/Arquivo
| Foto: Mark Garten/ UN/Arquivo

A jovem paquistanesa Malala Yousafzai, Prêmio Nobel da Paz, pediu aos líderes mundiais que participarão da primeira cúpula da ONU sobre os refugiados que não percam tempo e ajudem a garantir a escolarização das crianças refugiadas.

A cúpula da ONU sobre refugiados e migrantes será realizada nos Estados Unidos, em 19 de setembro, e no dia seguinte haverá uma conferência de doadores de ajuda aos refugiados.

Malala, a pessoa mais jovem a receber um Nobel, por seu trabalho em defesa do direito das meninas à educação, pediu aos líderes que descartem soluções em curto prazo para a crise de refugiados que atualmente afeta 21,3 milhões de pessoas, incluindo quase 4 milhões de crianças.

Cada criança refugiada deve ter acesso aos 12 anos ao ensino, afirmou, principalmente em se tratando das meninas, que podem ser forçadas a contrair matrimônios precoces.

“Por que os líderes mundiais perdem seu tempo com essa espécie de concurso de simpatia e não fazem algo que possa mudar o futuro de milhões de crianças?”, questionou.

Um relatório do Fundo Malala e da Universidade de Cambridge mostrou que quase dois terços das 3,7 milhões de crianças e adolescentes refugiados de todo o mundo não frequentam escola.

O documento pede aos governos 2,9 bilhões de dólares para que, até setembro de 2019, seja criado um novo fundo de apoio à educação dos menores refugiados.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]