i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
drama

Marinha argentina confirma ruído “consistente com explosão” onde submarino desapareceu

O ruído foi registrado às 11h do dia 15 (12h em Brasília) a 30 milhas náuticas (55,6 km) ao norte do último contato feito por satélite pela tripulação

  • PorSylvia Colombo
  • Buenos Aires, Argentina
  • Folhapress
  • 23/11/2017 12:25
Mensagens de apoio para os 44 membros da tripulação do submarino desaparecido argentino pendurado fora da base da Marinha argentina em Mar del Plata, na costa atlântica ao sul de Buenos Aires, em 22 de novembro de 2017. | EITAN ABRAMOVICH/AFP
Mensagens de apoio para os 44 membros da tripulação do submarino desaparecido argentino pendurado fora da base da Marinha argentina em Mar del Plata, na costa atlântica ao sul de Buenos Aires, em 22 de novembro de 2017.| Foto: EITAN ABRAMOVICH/AFP

O porta-voz da Marinha argentina, Enrique Balbi, afirmou na manhã desta quinta-feira (23) que a "anomalia hidroacústica" detectada no dia anterior por uma agência dos EUA e reportada à Marinha "coincide" com uma nova informação, desta vez vinda da Áustria, de que, no mesmo local e horário, teria havido um "evento anômalo, singular, curto, violento e não nuclear, consistente com uma explosão". 

O incidente teria ocorrido a 30 milhas do local em que o ARA San Juan teria feito seu último contato. Desde que a informação sobre a "anomalia hidroacústica" foi detectada, enviaram-se navios com sondas e aeronaves argentinas, norte-americanas e brasileiras. 

Balbi reforçou, porém, que ainda não se tem certeza de que se trata do submarino buscado.

"Não sabemos o que provocou esse ruído, nem se se trata do ARA San Juan, mas as informações sobre a localização coincidem", afirmou. 

Indagado sobre o fator tempo e o fato de especialistas dizerem que, em caso de estar submerso, o submarino já estaria com pouco ou nenhum oxigênio, Balbi reforçou: "Seguiremos buscando, até ter evidência concreta de onde está o submarino e nossos 44 tripulantes." 

A localização com que as forças de busca trabalham está no golfo de San Jorge, a 434 km da costa, a sudeste da península Valdés, na Província de Chubut. 

Antes da entrevista coletiva de Balbi, as informações foram repassadas a familiares dos 44 tripulantes. 

"Mataram o meu irmão. Mataram o meu irmão porque o fizeram navegar num pedaço de arame", gritou um parente que saía da Base Naval de Mar del Plata depois de ser informado do último boletim da Marinha.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.