i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Após ataque terrorista

Muçulmanos têm “direito de matar milhões de franceses”, diz ex-premiê da Malásia

    • Estadão Conteúdo
    • 29/10/2020 13:22
    Polícia bloqueia o acesso à Basílica de Notre-Dame de l’Assomption em Nice, França, após um homem matar três pessoas, uma delas decapitada, na igreja. O caso está sendo considerado um ataque jihadista
    Polícia bloqueia o acesso à Basílica de Notre-Dame de l’Assomption em Nice, França, após um homem matar três pessoas, uma delas decapitada, na igreja. O caso está sendo considerado um ataque jihadista| Foto: Valery HACHE / AFP

    Primeiro-ministro da Malásia por mais de 20 anos, Mahathir Mohamad, defendeu que os muçulmanos têm o direito de matar milhões de franceses por causa de "massacres do passado". A afirmação foi feita em uma série de tuítes publicados pelo ex-premiê poucas horas após o atentado a faca que deixou três pessoas mortas em Nice, na Riviera Francesa. "Independente de religião, pessoas com raiva matam. Os franceses, ao longo de sua história, mataram milhões de pessoas. Muitos eram muçulmanos. Os muçulmanos têm o direito de ficar com raiva e matar milhões de franceses pelos massacres do passado", escreveu Mohamad em um trecho das publicações.

    A forte declaração do ex-premiê malaio ocorre em meio a uma escalada cada vez maior das tensões entre a França e o mundo islâmico. Uma série de atentados com armas brancas foi registrada no país desde setembro - deixando quatro mortos e dois feridos - depois que o jornal satírico Charlie Hebdo republicou charges do profeta Maomé, que tinham circulado em 2015 e motivado o atentado à redação da publicação.

    A republicação foi endossada pelo presidente do país, Emmanuel Macron - um dos alvos das publicações do premiê malaio -, que defendeu a "liberdade para blasfemar". A postura do presidente acabou por reacender o debate sobre liberdade de expressão e intolerância religiosa, provocando uma reação de líderes mundiais islâmicos, que iniciaram, nesta semana, um boicote a produtos franceses.

    Apesar de afirmar que os muçulmanos teriam direito de matar franceses, Mohamad disse que essa não é a escolha feita pelos muçulmanos. "Em geral, os muçulmanos não aplicam a lei do 'olho por olho'. Os muçulmanos não. Os franceses não deveriam. Em vez disso, os franceses deveriam ensinar seu povo a respeitar os sentimentos dos outros", disse o ex-premiê, que também declarou apoio ao boicote.

    "Desde que vocês culparam todos os muçulmanos e sua religião pelo que uma pessoa raivosa fez, os muçulmanos têm o direito de punir os franceses. O boicote não compensa os erros cometidos pelos franceses por todos esses anos."

    Na série de publicações, o ex-chefe do Executivo da Malásia também aproveitou para fazer críticas ao presidente francês, Emmanuel Macron, e ao Ocidente. Muhamad iniciou seu pronunciamento, contudo, mencionando o caso de Samuel Paty, o professor de história que foi degolado por um jovem checheno no último dia 16, após mostrar charges de Maomé em uma aula sobre liberdade de expressão.

    "Um professor na França teve sua garganta cortada por um garoto checheno de 18 anos. O assassino estava furioso porque o professor tinha mostrado caricaturas do profeta Maomé. O professor tinha a intenção de ensinar sobre liberdade de expressão. O homicídio não é um ato que eu aprove enquanto muçulmano. Mas do mesmo modo que acredito na liberdade de expressão, eu não creio que isso inclua insultar outra pessoa. Você não pode ir até um homem e blasfemar contra ele simplesmente porque você acredita na liberdade de expressão", iniciou a declaração o ex-premiê.

    Em seguida, Mohamad argumenta que a Malásia conseguiu evitar conflitos mais graves entre etnias e estabilizar o país porque o povo é consciente "da necessidade de ser sensíveis com a sensibilidade dos outros". E segue criticando valores ocidentais citando, por exemplo, a igualdade entre homens e mulheres, que, segundo a publicação, deveria se restringir ao voto para ambos.

    "O problema com as novas ideias é que os que chegam mais tarde tendem a adicionar novas interpretações. Isso não é o que os criadores pretendiam. Assim, liberdade para as mulheres, significava o direito de votar nas eleições. Hoje, queremos eliminar tudo o que é diferente entre homens e mulheres. Fisicamente somos diferentes. Isso limita nossa capacidade de sermos iguais. Temos que aceitar essas diferenças e as limitações que são colocadas sobre nós. Nossos sistemas de valores também fazem parte dos direitos humanos", afirmou.

    Quanto a Macron, o ex-primeiro-ministro afirma que o presidente francês não está se mostrando uma pessoa civilizada e o chamou de "primitivo". "Macron não está mostrando que é civilizado. Ele é muito primitivo em culpar a religião do Islã e dos muçulmanos pelo assassinato do professor insultuoso. Não está de acordo com os ensinamentos do Islã".

    A Malásia tem o islamismo como religião oficial. Estima-se que 61% dos mais de 32,5 milhões de habitantes do país são muçulmanos.

    10 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
    Use este espaço apenas para a comunicação de erros
    Máximo de 700 caracteres [0]

    Receba Nossas Notícias

    Receba nossas newsletters

    Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

    Receba nossas notícias no celular

    WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

    Comentários [ 10 ]

    O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

    • A

      Araucária

      ± 3 dias

      Pelo jeito é ódio do bem, pois por bem menos qquer um de direita e conservador é censurado no tuites....

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • E

        Everaldo Basso

        ± 4 dias

        O Macron, comedor da vovozinha, preocupado com a Amazônia e recebendo os "rebeldes" de braços abertos.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • D

          Dissenha

          ± 4 dias

          Pelo que depreendi do texto O Muçulmano Mahathir faz uso de uma "petitio principii" que sempre vai apontar o praticante do Islã inocente e o ocidente "pagão" culpado. É ainda interessante que a comunidade Muçulmana reagiu com um boicote (o que é do seu direito) enquanto os Cristãos são ofendidos, por exemplo por empresa de Streaming, e não reagem em fatos. Lembra a banda Skank:... "indignação indigna, não ultrapassa a janela das nossas casas".

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          • I

            ilson Machado Santa Brígida

            ± 4 dias

            Quais são as atitudes do presidente Macron? Vendo os franceses sendo decapitado. E o papa comunista que até agora não se manifestou? Esse também tem o rabo preso.

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            3 Respostas
            • D

              Dissenha

              ± 4 dias

              Flavio Teixeira: Obrigados Flavio, foi um lapso.

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

            • F

              Flavio Teixeira

              ± 4 dias

              Dissenha: nem “haver” e nem “a ver”...

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

            • D

              Dissenha

              ± 4 dias

              Que é que o Papa tem Haver com o fato?

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

          • J

            joao cesar reinert

            ± 4 dias

            O " santo " papa comunista segue quietinho preocupado com a Amazônia .

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            • J

              JOSIL

              ± 4 dias

              Muito triste ver, aqui, opinião de pessoas dizendo não ligar para esse fato. Se não ligam por verem o ex-ministro da Malásia defender o direito dos religiosos de sua fé, assassinarem os que eles chamam de "infiéis", irão ligar para o quê? Para o seu cigarrinho, a seringa, o cachimbo? Patético!

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

              • Z

                Zyss

                ± 4 dias

                E aí micona, vai falar algo?

                Denunciar abuso

                A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                Qual é o problema nesse comentário?

                Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                Confira os Termos de Uso

                Fim dos comentários.