Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
  • Ícone FelizÍcone InspiradoÍcone SurpresoÍcone IndiferenteÍcone TristeÍcone Indignado

A ONU lançou nesta quarta-feira seu maior plano humanitário a curto prazo, o qual contará com mais de US$ 1,5 bilhão para ajudar 4 milhões de pessoas na Síria e mais um milhão de refugiados em países vizinhos nos próximos seis meses.

"Trata-se da maior chamada humanitária a curto prazo já feita até agora", indicou a ONU, que também ressaltou que está revisando novamente seu Plano de Resposta de Assistência Humanitária à Síria e seu Plano de Resposta Regional à Síria, devido à rápida evolução dos fatos no país.

Radhouane Noucier, coordenador regional humanitário para a Síria, manifestou que "é muito pouco habitual que estes planos sejam revisados com tanta frequência" e assinalou que essas novas revisões "são decorrentes das rápidas mudanças no terreno, além da drástica deterioração da situação humanitária no país".

Da quantidade total solicitada, a ONU pretende destinar US$ 520 milhões para dar assistência de forma imediata e urgente a 4 milhões de pessoas dentro do país, enquanto US$ 1 bilhão seria usado para atender mais de 1 milhão de refugiados no Egito, Iraque, Jordânia, Líbano e Turquia.

No caso da Síria, o plano engloba 61 projetos nas 14 províncias do país, sendo que a maioria "é centrado de maneira especial em intervenções para salvar vidas". Neste caso, "o objetivo é ajudar os refugiados, as famílias e as comunidades carentes que sofrem com os efeitos do conflito", apontou Noucier.

As ações de maior urgência estão relacionadas com a assistência alimentar, a construção de abrigos, instalações sanitárias e de postos de provisão de água potável, além de serviços médicos de urgência e entrega de material de primeira necessidade, como colchões, fogões móveis, roupa e kits de higiene pessoal.

A ONU ressaltou que o conflito que começou em março de 2011 "é brutal, indiscriminado e cobra de maneira crescente um forte pedágio" em vidas e em situações dramáticas para os civis.

Segundo os números deste organismo, o número de pessoas que necessitam ajuda dentro da Síria se quadruplicou desde o último mês de março, passando de um milhão para quatro.

"Percorremos um longo caminho em um período de tempo relativamente curto e sob um entorno operacional altamente complicado", afirmou Noucier em Genebra.

"A ajuda está sendo entregue à Síria, embora não na escala na qual nós gostaríamos de ver. Há muitos desafios em matéria de acesso, colaboração, financiamento e obtenção de combustível, mas já encontramos e seguiremos encontrando maneiras criativas de ter acesso a mais pessoas e aliviar alguns dos terríveis sofrimentos que estão castigando os sírios", finalizou.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros

Máximo de 700 caracteres [0]