Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Região central da Argentina passa por onda de calor extremo desde segunda-feira (10)
Região central da Argentina passa por onda de calor extremo desde segunda-feira (10)| Foto: EFE/Enrique García Medina

Cerca de 700 mil pessoas na Grande Buenos Aires ficaram sem luz nesta terça-feira (11), em meio a uma onda de calor com temperaturas que ultrapassam os 40°C.

Segundo informações do jornal Clarín, o apagão teve início por volta das 13h30 e a área mais afetada foi a da rede da companhia de energia Edenor.

A empresa informou que um incêndio em uma casa no partido de San Martín interrompeu o funcionamento de uma linha de alta tensão, deixando grande parte dos bairros do norte da Grande Buenos Aires e da capital argentina sem energia.

Em nota, a Edenor acrescentou que depois também ocorreram “interrupções de serviço das máquinas geradoras da usina de Nuevo Puerto”. O serviço começou a retornar de forma escalonada a partir das 16 horas.

No Twitter argentino, os termos mais utilizados nesta terça-feira foram as hashtags #CortedeLuz e #SinLuz (sem luz) e “Edenor”.

Políticos de oposição ao presidente Alberto Fernández criticaram o apagão. O ex-presidente Mauricio Macri publicou no Twitter um quadrado de cor preta com o título “Retuit”.

A deputada nacional Maria Eugênia Vidal foi mais direta nas críticas. “Quando o investimento não é incentivado e os problemas são varridos para debaixo do tapete, essas coisas acontecem. Hoje estamos, mais uma vez, enfrentando quedas de energia cada vez mais frequentes e duradouras”, escreveu. “Estamos vivendo as consequências dos remendos e da improvisação do kirchnerismo, pelas quais ao final todos os argentinos pagam.”

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]