Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A autoridade eleitoral do Afeganistão afirmou hoje que o comparecimento dos eleitores na disputa pelo Parlamento ficou em 47%, baseando-se no número de eleitores em áreas onde os centros de votação abriram. A Comissão Eleitoral Independente afirmou que mais de 1,3 mil centrais de votação não conseguiram abrir no último sábado, pois a segurança não estava garantida, após as ameaças do Taleban de atrapalhar a eleição.

Segundo a comissão, 4.332.871 eleitores foram às urnas. A Comissão de Reclamações Eleitorais afirmou hoje que recebeu mais de 3 mil reclamações sobre irregularidades na disputa. A comissão informou também que, desse conjunto, 1.388 reclamações se referem especificamente a irregularidades no dia da eleição - o que poderia ter impacto nos resultados.

Mais de 2,5 mil candidatos disputavam 249 cadeiras na Câmara Baixa ou Wolesi Jirga, e muitos dos derrotados devem apresentar reclamações. Funcionários da comissão nas províncias de Kandahar Helmand, Uruzgan e Zabul, no sul afegão, onde a insurgência do Taleban é mais forte, disseram que a maioria das queixas é relacionada a pessoas que poderiam ter votado mais de uma vez.

A Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) informou que pelo menos 22 pessoas morreram no dia de eleição, com um total de 294 ataques insurgentes. Um porta-voz do Pentágono afirmou que a violência caiu em um terço, em comparação com a eleição de 2009.

A contagem dos votos já foi concluída na maioria das 34 províncias afegãs e os resultados preliminares devem ser divulgados amanhã. Os resultados finais devem ficar para o dia 31 de outubro, após a Comissão Eleitoral Independente referendar o processo. Mais de um milhão de votos foram considerados fraudulentos na eleição de novembro, em que o presidente Hamid Karzai foi reeleito. As informações são da Dow Jones.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]