Imagens de Bin Laden em outros três vídeos apreendidos pelas forças dos EUA na casa do terrorista | Fotos: Pentágono/AFP e Reuters
Imagens de Bin Laden em outros três vídeos apreendidos pelas forças dos EUA na casa do terrorista| Foto: Fotos: Pentágono/AFP e Reuters

O Pentágono advertiu nesta quinta-feira (30) em uma carta a um ex-comandante das forças especiais da Marinha dos Estados Unidos que ele estava violando acordos de não divulgação de material em relação a seu livro, que detalha em primeira mão o ataque que matou Osama bin Laden.

A carta, da qual a Reuters obteve uma cópia, também disse que o Pentágono estava considerando apresentar uma ação legal contra o militar e todos aqueles que "agem em conjunto" com ele.

"No julgamento do Departamento de Defesa, você está em violação material e violação de acordos de não divulgação que você assinou", disse a carta do advogado sênior do Pentágono, de Jeh Johnson. "Uma disseminação pública adicional de seu livro irá agravar a violação e a violação de seus acordos."

"No Easy Day: The Firsthand Account of the Mission that Killed Osama Bin Laden" (algo como "Dia Nada Fácil: Relato em Primeira Mão da Missão que Matou Osama Bin Laden") foi escrito sob o pseudônimo Mark Owen com o coautor Kevin Maurer e era para ser lançado no próximo mês, no aniversário dos ataques de 11 de setembro.

Segundo o livro, Bin Laden estava desarmado quando os oficiais da Marinha o encontraram no ataque a seu complexo no Paquistão no ano passado, relataram vários meios de comunicação que obtiveram cópias antecipadas na quarta-feira. O livro também descreve Bin Laden sendo baleado na cabeça enquanto olhava para fora da porta de seu quarto, segundo as reportagens.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]