Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Estudantes do Ensino Médio bloqueiam a entrada do colégio Thiers para protestar contra a reforma previdencia, em Marselha. | REUTERS
Estudantes do Ensino Médio bloqueiam a entrada do colégio Thiers para protestar contra a reforma previdencia, em Marselha.| Foto: REUTERS

Caminhoneiros franceses realizam uma operação tartaruga nas rodovias, as greves dos ferroviários se intensificam e postos de gasolina ficaram sem combustível, nesta segunda-feira, na França, como resultado do aumento dos protestos no país à medida que se aproxima a votação no Senado sobre uma impopular reforma previdenciária.

O governo vem se mantendo firme na defesa do plano do presidente Nicolas Sarkozy de elevar a idade mínima para a aposentadoria mesmo depois de meses de manifestações contrárias. Nesta segunda-feira, as autoridades asseguraram que a infraestrutura do país não ficará paralisada apesar da greve de uma semana de duração nas refinarias, que forçou centenas de postos a fechar.

Os serviços ferroviários também foram gravemente prejudicados pela greve que se ampliou antes de uma manifestação nacional marcada para esta terça-feira, no que ameaça ser um dia decisivo para a reforma de Sarkozy.

Os ministros garantem que o país tem combustível suficiente e os aeroportos, em especial, estão, com grandes reservas.

"O governo está controlando a situação", disse o ministro da Indústria, Christian Estrosi, à rádio RTL nesta segunda-feira.

"Não haverá bloqueio às empresas, nenhum bloqueio para o transporte e nenhum bloqueio para os usuários das estradas."

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]