i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Opinião

Quatro políticas de Biden que podem levar à perda de empregos

  • PorFred Lucas
  • The Daily Signal
  • 25/01/2021 19:54
O presidente dos EUA, Joe Biden, assina ordens executivas no Salão Oval da Casa Branca, em Washington, 21 de janeiro
O presidente dos EUA, Joe Biden, assina ordens executivas no Salão Oval da Casa Branca, em Washington, 21 de janeiro| Foto: JIM WATSON / AFP

As políticas do presidente americano Joe Biden, anunciadas nos primeiros dias de sua administração, podem matar cerca de milhões de empregos de acordo com estimativas do governo e de estudos privados.

Desde que assumiu o governo em 20 de janeiro, Biden anunciou uma série de políticas, incluindo propostas legislativas e ações executivas - que entram em vigor imediatamente.

Em seu terceiro dia no cargo, Biden tomou três ações importantes que “vão devastar nossa economia num instante em que já estamos à beira da recessão”, disse Alfredo Ortiz, presidente da Job Creators Network, a grupo de defesa de pequenas empresas.

Ortiz estava se referindo ao cancelamento do oleoduto de Keystone, da volta ao acordo climático de Paris e de uma ordem executiva exigindo um salário mínimo de US$ 15 por hora para contratantes federais.

“Os geradores de emprego dos Estados Unidos podem conduzir o país à recuperação, mas não podemos bancar a agenda de esquerda da administração Biden”, disse Ortiz ao The Daily Signal. “O povo americano quer políticas pró-crescimento e um retorno à prosperidade, não o socialismo e uma profunda e duradoura recessão”.

Eis alguns pontos de quatro políticas de Biden que causarão impacto nos empregos e na economia.

1. O oleoduto de Keystone e os 11 mil empregos

Em outubro, a TC Energy anunciou que, em 2021, o oleoduto Keystone XL significaria 11.000 empregos a mais.

Mas, em seu primeiro dia no cargo, Biden assinou uma ordem executiva para bloquear a construção do oleoduto.

O oleoduto de US$ 8 bilhões foi criado para transportar centenas de milhares de barris de petróleo bruto por dia do oeste do Canadá para o meio-oeste dos EUA e a Costa do Golfo. O presidente Barack Obama bloqueou o projeto em 2015, mas em 2017, o presidente Donald Trump o aprovou. No entanto, ele foi adiado depois que grupos ambientais o processaram.

Para Biden, a decisão foi um choque entre dois eleitorados principais, trabalhadores sindicalizados e o lobby ambiental.

“Os seis empreiteiros serão diretamente responsáveis ​​pela contratação de mais de 7 mil trabalhadores sindicalizados em 2021, com ênfase especial na contratação local em primeiro lugar e dando prioridade a empresas qualificadas com proprietários locais e indígenas”, disse o comunicado de imprensa de Keystone XL em outubro passado.

“Quando combinado com contratos adicionais de 2021 a serem anunciados posteriormente, o número total de trabalhadores sindicalizados americanos construindo o Keystone XL em 2021 excederá 8 mil e US$ 900 milhões em salários brutos. No total, a Keystone XL deve empregar mais de 11 mil americanos em 2021, criando mais de US$ 1,6 bilhão em salários brutos”.

Em agosto, a Associação dos Sindicatos de Funileiros e Montadores de Dutos da União endossou Biden na corrida presidencial de 2020. No entanto, poucos dias antes da posse de Biden, o sindicato expressou decepção.

“Ao revogar essa autorização, o governo Biden optou por ouvir, no primeiro dia, as vozes de ativistas marginais em vez de membros do sindicato e do consumidor americano”, disse em comunicado o presidente do sindicato Mark McManus.

Deixe-me ser bem claro: quando construídos com trabalho sindical pelos homens e mulheres da United Association, dutos como o Keystone XL continuam a ser os meios de transporte de energia mais seguros e eficientes do mundo.

Infelizmente, o governo Biden já deixou milhares de trabalhadores sindicalizados sem trabalho. Para a família americana média, isso significa que os custos de energia vão subir e as comunidades não verão mais os investimentos locais que viriam com a construção do oleoduto.

Um porta-voz da Keystone XL não foi encontrado até o final dessa reportagem.

Mas os empregos “verdes” podem preencher o vazio, insistiu a Secretária de Imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, na quinta-feira (21).

“A mensagem do presidente e da Casa Branca seria que ele está comprometido. Seu histórico vai mostrar ao povo americano que ele está comprometido com empregos de energia limpa – empregos que não são apenas bons e bem remunerados, empregos sindicais, mas também bons para o meio ambiente”, disse Psaki sobre Biden. “Ele pensa que é possível fazer as duas coisas”.

2. Salário mínimo de US$ 15 e os 3,7 milhões de empregos

Biden apoia a legislação para aumentar o salário mínimo federal de US$ 7,25 por hora para US$ 15 por hora. Biden pode – e pretende –  tomar ações executivas durante seus primeiros 100 dias para exigir que os empreiteiros federais paguem US$ 15 por hora e também trazer mais funcionários federais a essa faixa.

“O presidente Biden está hoje direcionando seu governo para iniciar o trabalho que lhe permitiria emitir uma ordem executiva nos primeiros cem dias que exige que os contratantes federais paguem um salário mínimo de US$ 15 e forneçam licença emergencial paga aos trabalhadores”, disse um comunicado da Casa Branca na sexta-feira.

A declaração acrescenta: “A Ordem Executiva instrui a Agência de Gestão de Pessoal a desenvolver recomendações para pagar mais funcionários federais pelo menos US$ 15 por hora”.

Seria necessário, entretanto, uma lei do Congresso para que tal aumento afetasse todos os empregadores e empregados em todo o país.

Um problema é que os salários variam em todo o país, disse Rachel Greszler, pesquisadora em economia, orçamento e direitos da The Heritage Foundation. “Quinze dólares por hora não é o mesmo na capital federal como em outras partes do país”, disse Greszler ao The Daily Signal.

Por exemplo, disse Greszler, US$ 15 por hora é a renda média no Mississippi agora, embora a renda média seja muito mais alta em Washington ou Nova York.

Mais do que dobrar o salário mínimo, isso representaria um aumento sem precedentes no piso salarial determinado pelo governo federal, disse ela.

Uma análise do Congressional Budget Office (CBO) de julho de 2019 estimou milhões de perdas de empregos se o salário mínimo federal fosse aumentado para US$ 15 por hora em um período de cinco anos. Essa estimativa veio em um momento em que a economia dos EUA estava muito mais forte.

“De acordo com a estimativa média do CBO, com a opção de US$ 15, 1,3 milhão de trabalhadores que de outra forma estariam empregados ficariam desempregados em uma semana média em 2025. (Isso equivaleria a uma redução de 0,8% no número de trabalhadores empregados)”, disse a estimativa do CBO para 2019. “O CBO estima que há cerca de dois terços de chance de que a mudança no emprego fique entre cerca de 0 e -3,7 milhões de trabalhadores.”

A análise do CBO concluiu que um salário de US$ 15 "aumentaria os ganhos dos trabalhadores por meio de salários mais altos, embora alguns desses ganhos mais elevados fossem compensados ​​por taxas mais altas de desemprego".

O CBO também diz que iria:

  • “Reduzir a receita das empresas e aumentar os preços à medida que os custos trabalhistas mais altos fossem absorvidos pelos proprietários das empresas e depois repassados aos consumidores”.
  • “Reduzir ligeiramente a produção do país por meio da redução do emprego e um declínio correspondente no estoque de capital do país.”

"Com base nesses efeitos e na estimativa do CBO do efeito médio sobre o emprego, a opção de US$ 15 reduziria a renda familiar real total (ajustada pela inflação) em 2025 em US$ 9 bilhões, ou 0,1%", afirma o CBO.

No entanto, o impacto econômico não se limita aos empregos, disse Ryan Young, pesquisador sênior do Competitive Enterprise Institute, com sede em Washington, D.C.

“O maior trade-off e o efeito negativo não seria a perda de emprego, mas a redução não-salarial”, disse Young ao The Daily Signal. “Os empregadores cortariam o pagamento de mensalidades, benefícios, e isso significaria mais trabalho para os funcionários se os cargos não fossem preenchidos.”

Young acrescentou que o impacto econômico pode ser severo, mas observou que a média nacional das leis estaduais de salário mínimo está “em torno” de US$ 12 por hora. Portanto, o próprio aumento proposto para muitos estados não iria dobrar.

3. O Acordo de Paris sobre o Clima e os 3,1 milhões de empregos

Em seu primeiro dia de mandato, Biden voltou a aderir ao acordo climático de Paris que Obama assinou em 2015. Em 2017, Trump se retirou do pacto, que inclui 174 países.

De acordo com um relatório da The Heritage Foundation, os regulamentos de energia aceitos pelo governo Obama como parte do acordo podem matar 400 mil empregos norte-americanos até 2035.

“Com base nas regulamentações e metas de redução de emissões estabelecidas pelo governo Obama, os economistas do Heritage estimam que até 2035 haverá: uma perda média anual de quase 400 mil empregos, uma perda de renda total de mais de US$ 20 mil para uma família de quatro pessoas e uma perda agregada [do PIB] de mais de US$ 2,5 trilhões – tudo por alguns décimos de grau Celsius em redução do aquecimento”, disse o relatório Heritage de abril de 2016.

Um relatório de maio de 2017 estimou que os termos do acordo climático podem causar 440 mil empregos perdidos até 2025 e 3,1 milhões até 2040. Esse estudo, feito pela National Economic Research Associates Economic Consulting, foi financiado pela Câmara de Comércio dos EUA e pelo Conselho Americano de Formação de Capital.

“Uma restrição nas emissões de carbono significa que o custo total dos combustíveis fósseis aumenta, levando a maiores custos de produção. Este aumento de custo leva ao fechamento de instalações que não podem competir com base nos custos. O crescente rigor da política [de gases de efeito estufa] leva a mais fechamento de setores de manufatura ao longo do tempo, levando a menos empregos na manufatura”, diz o relatório.

E continua:

Em 2025, o setor manufatureiro sozinho poderia perder o equivalente a 440 mil de empregos em relação aos empregos básicos e cerca de 3,1 milhões em 2040. Levando em consideração a perda de empregos em outros setores não-manufatureiros, o impacto equivalente sobre o emprego para o setor industrial em geral poderia ser de cerca de 1,1 milhão de empregos em 2025 e 6,5 milhões em 2040.

Grande parte dessa perda de empregos ocorre no setor de construção, que emprega uma parcela significativa da força de trabalho industrial geral. As perdas totais em toda a economia chegam a cerca de 2,7 milhões de empregos em 2025.

4. A eliminação do emprego freelance

Biden também apoia a Lei de Proteção ao Direito de Organização, ou Lei PRO, que os sindicatos também apoiam, proibindo o trabalho contratado ou autônomo – bem como o trabalho em meio período. Os sindicatos apoiam fortemente a legislação como meio de aumentar a filiação sindical.

Uma lei semelhante na Califórnia deixou muitos freelancers desempregados. É difícil determinar quantos empregos seriam perdidos se esta lei fosse aprovada em nível federal.

O Freelancers Union estima que 1 em cada 3 trabalhadores nos Estados Unidos participa de trabalho independente. Além disso, cerca de 10% dos trabalhadores desempenham trabalhos independentes, como contratação, freelance e consultoria como trabalho principal.

Menos de 1 em cada 10 contratantes independentes prefere um acordo de trabalho tradicional, de acordo com o Bureau of Labor Statistics.

“Isso não apenas eliminaria os empregos, mas obrigaria as pessoas a um determinado tipo de emprego”, disse Greszler.

Pais solteiros e pessoas com deficiência que se beneficiam de empregos flexíveis provavelmente seriam os mais prejudicados, disse ela. Ela acrescentou que a proposta federal é mais rígida do que a lei da Califórnia.

Biden apoiou a legislação federal como candidato.

"Biden apoia fortemente as disposições da Lei de Proteção ao Direito de Organização (Lei PRO) que instituem penalidades financeiras para empresas que interferem nos esforços de organização dos trabalhadores, incluindo demissão ou retaliação contra os trabalhadores", informa o site da campanha de Biden.

“Biden irá além da Lei PRO ao promulgar uma legislação que impõe penalidades ainda mais severas às corporações e responsabiliza pessoalmente os executivos da empresa quando interferirem nos esforços de organização, incluindo criminalmente quando a interferência for intencional.”

Especificamente, a legislação federal ampliaria a definição de “empregado” segundo a Lei Nacional de Relações Trabalhistas. A nova definição seria que um indivíduo que executa qualquer serviço deva ser considerado – com algumas exceções – um funcionário e não um contratado independente.

A proposta também levanta preocupações sobre a privacidade dos trabalhadores, o direito ao voto secreto nas eleições sindicais e a invalidação de 27 leis estaduais de direito ao trabalho contra a adesão obrigatória ao sindicato.

Fred Lucas é redator nacional do The Daily Signal e co-apresentador do podcast "The Right Side of History". Autor de of "Abuse of Power: Inside The Three-Year Campaign to Impeach Donald Trump."

©2021 The Daily Signal. Publicado com permissão. Original em inglês.
8 COMENTÁRIOSDeixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 8 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.

  • W

    Will

    ± 0 minutos

    A esquerda, como sempre, absolutamente contraditória. Se diz amiga dos trabalhadores em nome dos quais diz lutar, mas uma vez no poder passa a destruir os empregos. Mas os pelegos sindicais estão lá, firmes e fortes.

    Denunciar abuso

    A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

    Qual é o problema nesse comentário?

    Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

    Confira os Termos de Uso

    • C

      Celso Arruda Salomé

      ± 20 horas

      Senil problemático.

      Denunciar abuso

      A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

      Qual é o problema nesse comentário?

      Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

      Confira os Termos de Uso

      • E

        eneida

        ± 20 horas

        Que decadência. Biden está levando os EUA para fazer companhia a França.

        Denunciar abuso

        A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

        Qual é o problema nesse comentário?

        Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

        Confira os Termos de Uso

        • E

          EDUARDO SABEDOTTI BREDA

          ± 23 horas

          Sindicatos terão poder sobre os empregos e empresas. Socialismo ao estilo americano. O começo do fim de uma potência talhada sob o esforço individual. Triste fim da América.

          Denunciar abuso

          A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

          Qual é o problema nesse comentário?

          Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

          Confira os Termos de Uso

          • F

            Fabio Marcondes

            ± 24 horas

            Titio Xi vai decretar o dia da eleicao do Biden como feriado nacional na China

            Denunciar abuso

            A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

            Qual é o problema nesse comentário?

            Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

            Confira os Termos de Uso

            • P

              Paulo Afonso Pasquotto de Lima

              ± 24 horas

              EUA vão virar uma Itália, só quem bem mais feia

              Denunciar abuso

              A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

              Qual é o problema nesse comentário?

              Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

              Confira os Termos de Uso

              • Z

                Zequinha

                26/01/2021 2:02:33

                Era uma vez um império chamado América...

                Denunciar abuso

                A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                Qual é o problema nesse comentário?

                Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                Confira os Termos de Uso

                • C

                  Celso Arruda Salomé

                  26/01/2021 0:29:27

                  Biden, sujeito senil, psicopata como todos os esquerdistas.

                  Denunciar abuso

                  A sua denúncia nos ajuda a melhorar a comunidade.

                  Qual é o problema nesse comentário?

                  Obrigado! Um moderador da comunidade foi avisado sobre a denúncia. Iremos avaliar se existe alguma violação aos Termos de Uso e tomar as medidas necessárias.

                  Confira os Termos de Uso

                  Fim dos comentários.