i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Síria

Rebeldes executam líder da guerrilha curda

A agência de notícias curda Firat não confirmou a notícia, mas nacionalistas curdos protestaram contra a morte de Shaha Ali Abdu

  • PorAgência Estado
  • 02/11/2012 14:25

Insurgentes sírios mataram a líder do Partido da União Democrática (PYD, na sigla em curdo), Shaha Ali Abdu, na cidade de Alepo, em mais um episódio de tensão entre os insurgentes sírios e os sírios da etnia curda, que é majoritária em algumas regiões do norte do país, informou o Observatório Sírio pelos Direitos Humanos, grupo opositor sediado em Londres. O PYD é considerado um braço sírio do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK, pela sigla em curdo) da Turquia.

"Shaha Ali Abdu, também conhecida como Nujeen Dirik, foi morta na manhã desta sexta-feira. Ela comandou uma unidade popular de defesa curda que faz parte do PDY", disse o Observatório Sírio. Ela tinha 42 anos. "Shaha foi morta uma semana após ter sido capturada pelos insurgentes", disse o grupo sediado em Londres. A agência de notícias curda Firat não confirmou a notícia, mas nacionalistas curdos protestaram contra a morte de Shaha Ali Abdu, acusando os árabes de tratarem mais uma vez os curdos com violência e discriminação.

O PYD faz oposição ao governo do presidente sírio Bashar Assad, mas até agora tem se mantido relativamente neutro durante os combates entre as tropas de Damasco e os rebeldes em Alepo, maior cidade do país. Mas confrontos entre insurgentes árabes e os curdos do PYD, na semana passada, deixaram 30 mortos em Alepo levando a temores de que uma outra guerra civil, entre curdos e árabes, estoure na Síria. Embora minoritários em Alepo, os curdos são majoritários em al-Hasakah, outra província do norte sírio.

De acordo com o Observatório, Shaha Ali Abdu foi capturada pelos rebeldes quando foi entregar corpos de combatentes mortos durante a luta. Rujhad Khalil, jornalista em Alepo, disse que ela chefiava a milícia que protegia os bairros de Ashrafiyeh e Sheik Maqsud em Alepo. Khalil disse que Shaha Ali Abdu "estava em uma missão para entregar os corpos de combatentes da oposição bem como rebeldes (árabes) capturados pelos curdos, após confrontos entre rebeldes e a milícia curda" quando foi capturada.

As informações são da Dow Jones.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.