i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
"Super-herói"

Robô-cirurgião salva vidas e vira vedete de simpósio médico em São Paulo

Sistema robótico Da Vinci é utilizado no hospital Albert Einstein. Congresso ocorre entre 24 e 26 de outubro na capital paulista

  • PorG1/Globo.com
  • 23/10/2008 17:28
Médico opera o sistema robótico cirúrgico, permitindo operar os braços mecânicos do robô com um videogame | Reprodução / G1
Médico opera o sistema robótico cirúrgico, permitindo operar os braços mecânicos do robô com um videogame| Foto: Reprodução / G1

Entenda como funciona e quais as vantagens do robô-cirurgião Da Vinci

Ele não é Arnold Schwarzenegger em Exterminador do Futuro (bom, o 2), nem faz parte de um grupo de super-heróis como os Transformers, mas salva vidas todos os dias. E o melhor: no mundo real. O robô-cirurgião Da Vinci, do hospital Albert Einstein, em São Paulo, é a grande vedete de um simpósio internacional sobre cirurgia robótica que ocorre neste final de semana na capital paulista.

Delicado e preciso, ele faz jus ao nome que leva. Da Vinci é o sistema robótico cirúrgico mais moderno disponível no Brasil. Sentado em uma mesa de controle, o médico opera os braços mecânicos do robô como um videogame. Na mesa de operações, o Da Vinci responde às ordens obedientemente.

"Ele é usado para todas as cirurgias que a gente pode fazer por via laparoscópica e mais algumas feitas pelo acesso aberto, convencional. É o caso das cirurgias de cabeça e pescoço, por exemplo", explicou ao G1 o urologista José Roberto Colombo, que utiliza o robô nas operações de retirada de próstata em pacientes com câncer.

As vantagens são grandes, porque os instrumentos do Da Vinci são articulados – ao contrário dos usados em uma operação laparoscópica convencional. Eles também podem girar 360º, o que permite a realização de movimentos que o punho humano não consegue fazer.

Além disso, o sistema também traz um filtro de tremor. "Todo ser humano tem um tremor das extremidades que é normal. Quando a cirurgia se prolonga por um tempo acima de quatro, cinco horas, normalmente o cirurgião começa a tremer um pouquinho", conta Colombo. O filtro impede que o leve tremor das mãos do médico seja transmitido ao Da Vinci.

O resultado é uma recuperação mais rápida e tranqüila do paciente. "O sangramento é menor. No pós-operatório, ele sente menos dor, porque não há necessidade de fazer grandes incisões", conta o médico. "O paciente fica internado menos tempo e a recuperação é mais rápida, diminuindo as chances de problemas, como sangramentos e infecções."

Colombo também tranqüiliza quem tem medo da idéia de um robô fazer uma cirurgia. "O sistema do Da Vinci é um que a gente chama de ‘mestre e escravo’. Ou seja, o robô só reproduz os movimentos que o cirurgião está fazendo. O cirurgião é que está operando, é ele quem toma todas as decisões", garante o especialista.

Apesar de ser novidade no Brasil, a cirurgia robótica já é largamente utilizada nos Estados Unidos e na Europa. Com o simpósio, o hospital pretende divulgar conhecimentos sobre o assunto para que a técnica se popularize no país. "No Brasil, só agora que a gente está tendo a oportunidade de usar isso para beneficiar nossos pacientes. Esperamos uma tendência de crescimento rápido", diz Colombo.

Entre os dias 24 e 26 de outubro, médicos brasileiros e estrangeiros vão conferir as novidades da área.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.