Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A Rússia reconhecerá a independência da Crimeia em um acordo bilateral que será assinado entre as autoridades de ambos os lados para depois tomar as decisões correspondentes sobre a incorporação da região autônoma, disse nesta segunda-feira o presidente da câmara de deputados russa (Duma), Serguei Narishkin.

"A independência será reconhecida por meio da assinatura de um acordo interestatal. Acredito que abordaremos com rapidez e responsabilidade" a incorporação da Rússia solicitada pela Crimeia, disse Narishkin.

O presidente da Duma manifestou sua esperança de que "a maior parte da população da Ucrânia reconheça com respeito e compreensão" os resultados do referendo da Crimeia, no qual mais de 95% dos cidadãos locais se mostrou favorável a uma integração à Rússia.

"Já tinha dito e quero insistir que Ucrânia é um parceiro para nós, e nenhuma dificuldade ou circunstâncias temporárias devem mudar essa relação de sócios entre os dois países, e muito menos transformá-los em rivais", afirmou.

Narishkin considera que a Ucrânia deve começar a trabalhar em uma nova Constituição que crie um modelo territorial federal.

"Não acho que outra coisa seja possível dada a profunda divisão entre as regiões da Ucrânia", opinou.

O parlamento da Crimeia aprovou hoje uma resolução por meio da qual se declarou independente da Ucrânia e pediu oficialmente a anexação da península à Rússia.

"A república da Crimeia se dirige à Federação Russa com a proposta de que seja aceita no seio da Rússia na qualidade de nova entidade", diz o texto da resolução.

O documento foi adotado em uma sessão do legislativo na qual também foi determinado que a Crimeia passará ao fuso horário de Moscou a partir de 30 de março.

No referendo de ontem, 96,77% dos crimeanos que participaram do da consulta votaram a favor da reunificação com a Rússia.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]