i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Egito

Suprema Corte egípcia adia decisão sobre Assembleia Constituinte

Decisão será no dia 24 de setembro. Denunciantes pediram que a decisão seja atrasada para poder apresentar mais dados

  • PorEFE
  • 30/07/2012 13:48

A Suprema Corte Administrativa do Egito adiou para o dia 24 de setembro sua decisão sobre uma possível recusa dos juízes que aparecem no caso da assembleia encarregada de redigir a nova Constituição do país.

Segundo a agência estatal de notícias "Mena", os denunciantes - alguns deles advogados da Irmandade Muçulmana - pediram que essa decisão (judicial) seja atrasada para poderem "apresentar mais documentos e também obterem mais dados" relacionados à questão.

Estes letrados tinham pedido a mudança dos juízes no caso da Assembleia Constituinte, que foi decidida pelo dissolvido Parlamento, de maioria islâmica. Essa decisão gerou muitas queixas por parte dos deputados liberais, que reclamaram da falta de representatividade.

No último dia 15 de julho, o presidente do Egito, o islamita Mohammed Mursi, aprovou a lei sobre a composição desta assembleia com a intenção de protegê-la de uma possível dissolução após as denúncias judiciais apresentadas.

A formação desta assembleia foi muito controvertida por conta das denúncias que os islamitas queriam impor seus critérios, da mesma forma que ocorreu com a composição da primeira, que foi cancelada em abril após uma ordem de um tribunal administrativo.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.