Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...

A Turquia recuperou o corpo de um dos pilotos do avião russo derrubado na semana passada pelo país e o entregará à Rússia, anunciou neste domingo (29) o primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu.

“Durante a noite passada, nos entregaram na fronteira (síria) o corpo do piloto que faleceu durante a violação do espaço aéreo turco pelo avião russo”, disse Davutoglu.

Um representante russo viajará em breve ao lado de um oficial do exército turco para a região de Hatay, na fronteira com a Síria, onde o corpo será entregue, completou o chefe de Governo.

“De acordo com a tradição religiosa, clérigos ortodoxos celebraram rituais funerários em Hatay”, disse.

De acordo com a embaixada russa na Turquia, citada pela agência RIA Novosti, o corpo do piloto Oleg Peskov será trasladado para Ancara por um adido militar russo. A data da repatriação para a Rússia não foi divulgada.

A Turquia afirma que derrubou na terça-feira passada um avião militar que violou seu espaço aéreo, mas a Rússia alega que o Su-24 sobrevoava apenas o território sírio como parte da campanha aérea para apoiar o regime de Bashar al-Assad.

Um dos pilotos morreu no momento em que caía de paraquedas depois de ejetar-se do avião, enquanto o outro foi resgatado em território sírio após uma operação conjunta das forças especiais russas e síria.

O incidente provocou uma crise diplomática entre Ancara e Moscou, que neste sábado (28) anunciou uma série de sanções econômicas contra a Turquia como medida de represália.

Arrependimento

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, expressou arrependimento neste sábado (28), disse que está “realmente triste” e lamenta a derrubada do avião militar russo pela Turquia na terça-feira (24).

“Estamos verdadeiramente tristes com esse incidente”, disse Erdogan. “Queríamos que não tivesse acontecido, mas infelizmente coisa aconteceu. Espero que algo assim não volte a ocorrer”, completou.

Foi a primeira expressão de pesar do líder turco, que justificou a ação afirmando que a aeronave teria invadido seu espaço aéreo na região de fronteira com a Síria.

O Exército da Turquia disse ter alertado o avião dez vezes em um período de cinco minutos sobre a violação do espaço aéreo antes de seus caças F-16 o abaterem. “Se nós permitirmos que nossos direitos soberanos sejam violados, então aquela área [invadida] já não seria nosso território”, disse Erdogan.

Ele ainda renovou o convite para conversar “cara a cara” com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, durante a Conferência do Clima das Nações Unidas, COP-21. De acordo com o turco, seria uma oportunidade para superar as tensões.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]