i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
Investigação

Último contato de voo da Malaysian Airlines deve ter sido feito por copiloto

Não se sabe, no entanto, se parte da comunicação com a aeronave foi desativada antes ou depois do último contato - realizado quase sete horas após o voo ter desaparecido

  • PorAgência O Globo
  • 17/03/2014 08:49

O copiloto do voo MH370 da Malaysian Airlines, desaparecido no dia 8 de março, deve ter sido o responsável por emitir a última comunicação com a torre de controle de tráfego aéreo, de acordo com novas revelações feitas pela companhia aérea nesta segunda-feira. Não se sabe, no entanto, se parte da comunicação com a aeronave foi desativada antes ou depois do último contato - realizado quase sete horas após o voo ter desaparecido das telas de controle de tráfego aéreo.

"Nós não sabemos quando o sistema ACARS foi desligado. O que nós sabemos é sobre a última transmissão", disse o executivo-chefe da Malaysian Airlines, Ahmad Jauhari Yahya.

No domingo, investigadores sugeriram que a pessoa que digitou a mensagem "Tudo bem, boa noite" para controladores de tráfego aéreo em Kuala Lumpur, pouco antes do Boeing-777 desaparecer de seu radar às 1h22 (hora local) e desviar de sua rota de voo programada para Pequim, estava ciente de que o sistema de comunicação Acars (Communications Addressing and Reporting Aircraft System) havia sido manualmente desligado.

No mesmo dia, a polícia malaia revistou as casas do piloto e do copiloto e examinou o simulador de voo em tamanho real que o capitão da aeronave, Zaharie Ahmad Shah, havia instalado em sua residência. Segundo o relato de amigos, ele costumava passar dias de folga operando o aparelho. Apesar disso, o ministro dos Transportes da Malásia, Hishammuddin Hussein, pediu que não se faça conclusões precipitadas sobre a investigação, que envolve todos os passageiros e integrantes da tripulação - 239 pessoas no total -, segundo as palavras do chefe da polícia nacional, Khalid Abu Bakar. Também estão sendo investigados os engenheiros que trabalharam no avião antes da decolagem, segundo Khalid.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.