Como você se sentiu com essa matéria?

  • Carregando...
Imagem de divulgação do Centro Nacional de Pesquisa Científica da França | /© PNAS/CNRS
Imagem de divulgação do Centro Nacional de Pesquisa Científica da França| Foto: /© PNAS/CNRS

Cientistas franceses estão se preparando para “acordar” um vírus gigante de 30 mil anos.

Uma equipe do Centro Nacional de Pesquisa Científica da França descobriu o vírus pré-histórico Mollivirus sibericum no subsolo gelado da Sibéria. Ele estaria “adormecido” desde a última Idade do Gelo. O objetivo é garantir que o vírus não é prejudicial aos seres humanos ou animais.

O estudo pode aumentar a compreensão dos vírus “adormecidos”, que podem se propagar novamente no futuro com o derretimento do gelo no Ártico, causado pelas mudanças climáticas.

O Mollivirus sibericum é classificado de vírus gigante porque pode ser visto em um microscópio óptico simples. Outro vírus gigante, Pithovirus sibericum, foi descoberto pela equipe francesa na mesma região no ano passado.

A pesquisa sobre o M. sibericum foi publicada na edição desta semana da revista “Proceedings of the National Academy of Sciences”. No artigo, escreveram: “O fato de que dois vírus diferentes mantêm sua infecciosidade em camadas pré-históricas de permafrost (o solo gelado) deve ser motivo de preocupação, no contexto do aquecimento global. A diversidade dos vírus gigantes deve ser totalmente explorada”.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]