i

O Sua Leitura indica o quanto você está informado sobre um determinado assunto de acordo com a profundidade e contextualização dos conteúdos que você lê. Nosso time de editores credita 20, 40, 60, 80 ou 100 pontos a cada conteúdo – aqueles que mais ajudam na compreensão do momento do país recebem mais pontos. Ao longo do tempo, essa pontuação vai sendo reduzida, já que conteúdos mais novos tendem a ser também mais relevantes na compreensão do noticiário. Assim, a sua pontuação nesse sistema é dinâmica: aumenta quando você lê e diminui quando você deixa de se informar. Neste momento a pontuação está sendo feita somente em conteúdos relacionados ao governo federal.

Fechar
A matéria que você está lendo agora+0
Informação faz parte do exercício da cidadania. Aqui você vê quanto está bem informado sobre o que acontece no governo federal.
Que tal saber mais sobre esse assunto?
desastre

Zeladores destroem obra de arte ao confundi-la com sujeira em museu italiano

  • PorDa Redação
  • 27/10/2015 09:23
Peça com garrafas, cigarros e confetes representava a Itália consumista dos anos 1980 | /Twitter
Peça com garrafas, cigarros e confetes representava a Itália consumista dos anos 1980| Foto: /Twitter

A equipe de limpeza de um museu italiano destruiu uma das obras em exposição ao pensar se tratar de sujeira deixada por uma eventual festa. O fato curioso aconteceu na última sexta-feira (23), no Museion, Museu de Arte Moderna e Contemporânea, na cidade de Bolzano.

Museu divulgou imagem da sala limpa após a equipe de limpeza acidentalmente destruir uma das obras Twitter

A peça era composta por 300 garrafas de champagne, bitucas de cigarro e confetes espalhados pelo chão de uma sala. De acordo com os autores, os artistas de Milão conhecidos por Goldschmied e Chiari, a composição é uma crítica à Itália dos anos 1980, um período marcado por “consumismo e hedonismo dos políticos socialistas e suas festas inacabáveis”.

Pelo menos para os funcionários da limpeza, a obra “Onde Nós Vamos Dançar Nesta Noite” foi superconvincente: em poucos minutos, eles retiraram as garrafas e “limparam” a sala de exposição. “Nós pedimos para que eles limpassem uma outra sala, onde realmente existiu um evento. Evidentemente, eles se confundiram”, disse a diretoria do museu Letizia Ragaglia ao jornal italiano Alto Adige.

Por sorte, os funcionários colocaram a “sujeira” no lixo reciclável e a diretora disse acreditar que os artistas poderão remontar a obra.

Outros casos:

Este, obviamente, não foi o primeiro caso desastroso em um museu neste ano. Em agosto, um garoto de 12 anos protagonizou uma cena digna de seriado de comédia em Taiwan: ele tropeçou e, para não cair, se apoiou e rasgou uma tela que estava em exposição. O quadro custa o equivalente a R$ 5 milhões e a trapalhada foi registrada em vídeo.

Relembre outros desastres envolvendo obras de arte e antiguidades.

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]

Receba Nossas Notícias

Receba nossas newsletters

Ao se cadastrar em nossas newsletters, você concorda com os nossos Termos de Uso.

Receba nossas notícias no celular

WhatsApp: As regras de privacidade dos grupos são definidas pelo WhatsApp. Ao entrar, seu número pode ser visto por outros integrantes do grupo.

Comentários [ 0 ]

O conteúdo do comentário é de responsabilidade do autor da mensagem. Consulte a nossa página de Dúvidas Frequentes e Política de Privacidade.