As obras que começam nesta semana prolongarão a utilização da pista, dan­­­do sobrevida e garantindo me­­lhores níveis de segurança para as operações aéreas

Neste mês, a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) deu início às obras na pista dos Aeroportos de São José dos Pinhais e de Londrina. Visando à segurança e à eficiência dos serviços de infraestrutura aeroportuária, a Infraero promove as melhorias necessárias.

No Aeroporto Governador José Richa, em Londrina, será realizado o recapeamento da pista e a implantação de grooving, para melhor aderência e escoamento de água da pista. Já no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais – ao lado da capital paranaense –, serão feitas as mesmas adequações, mas que incluirá também a implantação de uma do novo sistema de balizamento para condições necessárias para a instalação do ILS CAT III, tão esperado e reivindicado pela comunidade paranaense devido às condições climáticas da cidade. O novo aparelho reduzirá os mínimos operacionais, contribuindo para a maior eficiência do aeroporto, minimizando as ocorrências dos cancelamentos e atrasos de voos. O Afonso Pena será um dos primeiros aeroportos da América Latina a operar com esse novo equipamento.

Para tanto, será necessária a interdição total da pista em ambos os aeroportos em horários definidos na reunião do Grupo Especial de Coordenação de Linhas (Gecol), em agosto. O fechamento no Aeroporto Afonso Pena será feito durante os dias de semana, das 0h15 às 6h15, e fins de semana, das 20h15 de sábado às 12h15 de domingo, desde ontem até junho de 2012. Já em Londrina, a interdição está sendo realizada de 0 hora às 6 horas, durante a semana, e das 19 horas de sábado até as 11 horas de domingo, desde o dia 12 de setembro até março do próximo ano. O tempo trabalhado nas obras terá grande impacto no produto final, nas quais serão utilizadas técnicas construtivas mais modernas, para que outras interrupções ao longo dos próximos anos não sejam necessárias. Tais interferências prolongarão a utilização da pista, dando sobrevida e garantindo melhores níveis de segurança para as operações aéreas.

As obras serão realizadas em horários que facilitarão a alteração dos voos por parte das empresas aéreas. Tal fechamento, por exemplo, já foi realizado no Aeroporto Interna­­cional Salgado Filho, em Porto Alegre (RS), quando houve interdição total da pista durante a madrugada para obras de recapeamento e instalação de novo sistema de navegação aérea.

Assim, em razão da importância e dos benefícios que as obras trarão aos usuários desses aeroportos, as reformas demonstram a busca da Infraero pela excelência dos serviços aeroportuários.

A Infraero reconhece o papel estratégico do estado do Paraná, tanto que estão previstos novos empreendimentos para o Aeroporto Internacional Afonso Pena, como a ampliação do pátio de aeronaves, com nove novas posições para estacionamento de aeronaves, bem como a ampliação do terminal de passageiros e do terminal de carga do aeroporto da capital paranaense.

João Márcio Jordão é diretor de Aeroportos da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).

Deixe sua opinião
Use este espaço apenas para a comunicação de erros
Máximo de 700 caracteres [0]